sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Carta ao senhor Fachin



   Por Marcos Bayer

   Bom dia senhor Fachin... Saiba que na sexta-feira todo mundo é baiano aqui no Brasil.
   Como foi Rui Barbosa, Glauber Rocha e Octávio Mangabeira...
   Sabe o senhor que o “impeachment” é uma instituição norte – americana.
   Richard Nixon sofreu o “impeachment” no Congresso dos Estados Unidos da América porque mandou espionar a sede do Partido Democrata no Edifício Watergate... Aliás, renunciou antes da imposição do “impeachment”.
   Não está escrito na Constituição dos Estados Unidos da América que é crime espionar a sede de partidos políticos.   Não, não está...
   Mas, um presidente após o juramento de governar respeitando as leis e a constituição não pode mentir sobre coisa pública...
   Bastou a mentira para que os dois jornalistas do Washington Post levassem o caso Watergate às ruas e deu no que deu.
   Bob Woodward and Carl Bernstein foram os heróis do caso. Brilhantes jornalistas.
   Como tem sido nosso Juiz Moro e os promotores federais de Curitiba.
   Senhor Fachin não venha com balelas e artimanhas Felipinas, Manoelinas ou Afonsinas.
   O “impeachment” é um processo eminentemente político. Eminentemente político, senhor Fachin.
   Eu não vou falar das acusações que pesam sobre membros de um partido que governa o Brasil nos últimos 13 anos...
   Não vou escrever sobre mentiras, desvios, cinismos ou ilegalidades...
   Seria bobagem repetir o que a imprensa “golpista” vem mostrando nos tempos recentes.
   Senhor Fachin, saiba que sua postura magistrada não pode se confundir com sua atuação política.
   Deixe para os políticos “golpistas” a tarefa de acabar com o “golpe”...
   Atenha-se a Constituição da República Federativa do Brasil.
Basta a Constituição. A Lei maior.
   É o que compete ao Supremo Tribunal Federal: Impor ao povo o respeito à Constituição que em seu nome foi escrita.
   Ouça sua professora...

   Em, 11 de Dezembro de 2015.


Um comentário:

Anônimo disse...


Muito bem sustentado o raciocínio sobre o impedimento político.
O país avança com a prática da democracia e o exercício das suas instituições.
Não se deve temer a aplicação da lei.
As democracias se fortalecem pela forma como são vividas.
Parabéns ao autor desta matéria.
Mandem com cópias aos ministros do STF.
Muito bom esse blog. Uma das poucas coisas que se tem para ler na imprensa local.

Att, Afonso de Mattos Souza.