sexta-feira, 6 de maio de 2016

Uma estátua de Lula em cada cidade do país

   Por Mario Sabino*
   Na semana em que o parecer favorável ao impeachment de Dilma Rousseff foi aprovado pela comissão especial no Senado, a notícia mais importante foi o pedido de investigação de Lula por Rodrigo Janot. 
   Tantas vezes acusado de ser leniente com o chefão, o procurador-geral da República foi demolidor na sua petição ao STF: “Essa organização criminosa jamais poderia ter funcionado por tantos anos e de uma forma tão ampla e agressiva no âmbito do governo federal sem que o ex-presidente Lula dela participasse".
   As provas contra o petista se avolumam na Lava Jato, a mais recente delas um imóvel em São Paulo comprado pela Odebrecht para o Instituto Lula, por meio dos laranjas de sempre. Total: 12,3 milhões de reais. Outras provas decerto aparecerão, e cada prova é uma marretada no mito mais vagabundo construído pela esquerda nativa. Mais vagabundo que Getulio Vargas; mais vagabundo que João Goulart; mais vagabundo que Leonel Brizola.
   Mais vagabundo porque mais pretensioso. Milhões de cidadãos agora descobrem que Lula jamais representou o fim da história, na versão "gauche". É apenas outro ladrão que fingia ser o salvador da pátria, nessa história sem fim da roubalheira nacional.
   Uma vez esfacelado o mito, eu proponho erguer uma estátua de Lula em cada cidade brasileira, com a seguinte inscrição ao seu pé: "O petrolão é nosso". Talvez assim consigamos aprender alguma coisa.
   Já será ótimo se não superfaturarmos as estátuas.
*Mario Sabino é jornalista do Antagonista.

Um comentário:

Anônimo disse...

Bravo !!!