quarta-feira, 15 de junho de 2016

Machado diz ter obtido R$ 1,7 milhão em doações ilegais para petistas

Ideli Salvatti
Nos depoimentos, Machado contou que Ideli Salvatti o procurou em 2010 e enviou seu chefe de gabinete para pedir doações para a campanha ao governo de Santa Catarina. Na época, ela era líder do governo no Senado e disse que estudava construir estaleiros em seu estado.
Machado disse que entrou em contato com a Camargo Corrêa, contratada pela Transpetro, e viabilizou doação oficial de R$ 500 mil para a petista.
Em nota, a ex-ministra Ideli Salvatti, do PT, diz que "não faz declarações a respeito de delações de réus confessos sem ter acesso ao texto".
Ela acrescena que "as doações à sua campanha eleitoral ao governo de Santa Catarina em 2010 foram declaradas e aprovadas pelos órgãos competentes, e que sua conduta pública é regida pelos princípios da ética, moral e legalidade".

Matéria completa no G1.

Um comentário:

Léo disse...

Sempre alegam que as contas foram aprovadas.... TCE, TCU, tudo tribunal de faz de contas, ninguém fiscaliza nada.
Agora, um cidadão deixa de declarar R$ 0,22 de imposto para ver se a receita federal não pega.... ACONTECEU COM UM COLEGA MEU! R$ 0,22 e caiu na malha fina!!!