sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Pirotecnia para nada


   A última ação do ex-presidente Lula recorrendo a ONU tentando forjar status de perseguido político foi o verdadeiro manotaço do afogado. Aquele último e hercúleo esforço para não afundar na correnteza.
   A ONU respondeu que teria uma avaliação do pedido de Lula, no mínimo, em dois anos. 
Avaliação que não daria em nada! Pois falta competência para a instituição interferir em assuntos internos do Brasil. Tiro n'água!
   O jornalista Reinaldo Azevedo, sobre esse assunto, lembrou do poema Gaucho, do poeta pernambucano, Ascenso Ferreira, que diz o seguinte:

GAUCHO 
Riscando os cavalos!
Tinindo as esporas!
Través das coxilhas!
Saí de meus pagos em louca arrancada!
— Pra quê?
— Pra nada! 

Nenhum comentário: