quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Sobre a greve na Prefeitura

Do jornalista Diego Wendhausen Passos, funcionário concursado da Prefeitura Municipal de Florianópolis:


   Grande Canga,

   A situação é bem delicada, por que o prefeito queria inclusive mexer em nossos planos de carreira, tirando direitos tipo, averbação por tempo de serviço, triênio, progressão funcional. 

   
   Estamos com apoio apenas do sindicato, e do pessoal que aderiu, além dos vereadores Felipe Teixeira (PDT), Lino Peres (PT), Pedrão (PP), e o pessoal do PSOL. 
   
   Os administrativos concursados não ganham um bom salário, e recebem um complemento, ou uma pequena quantia para aqueles que tem ampliação de jornada. O PSB também solicitou uma revisão em alguns cargos de confiança, até por conta dos altos salários oferecidos aos que preencherem as vagas oferecidas pelo poder municipal. 

   Além disso, não recebemos todo o dissídio anual de 2016, que seria de 6% (até agora só recebemos metade), além dos 20% do PCCS do ano passado.

   Não somos culpados pela crise, até pelo fato de não ganharmos um alto salário.


Nenhum comentário: