sábado, 4 de fevereiro de 2017

Saravá, Francis


   Em sua homenagem a Paulo Francis, a Folha de S. Paulo citou a coluna sobre Lula que acabou acarretando seu afastamento do jornal.

   A coluna dizia:

  Com Lula, o medo é mesclado ao desprezo, e o medo não é de "classe", ou seja, da burguesia contra o socialismo, mas de que Lula reduza o país a uma taba, que o Brasil, como o Haiti, volte aos tempos bíblicos do boi e do arado.

   Li que Ribamar ficou impressionado com a votação alta de Lula no Nordeste e disse:

  "O povo votou com raiva".

  De quem o povo terá raiva, minha Nossa Senhora, ó xente?

   Adverti o leitor que não dissesse: pior do que Ribamar não pode haver. Há Lula. Os petelhos, Erundina, a república do paraíba, do pé rapado, e, como diz a Veja, Lula se assemelha ao eleitor médio...

  O que está aí é a escumalha, a alienação, a boçalidade no sentido físico da palavra. As elites brasileiras implodiram. E o país também vai implodir. Subvertemos a segunda lei da termodinâmica: entramos em entropia sem nos termos desenvolvido ao máximo. Saravá. (Do Antagonista)

Um comentário:

Anônimo disse...



Brilhante o Paulo Francis.
Não só porque profetizou a "meleca" que o PT fez no Brasil. Mas, e sobretudo, por declarar que Ribamar é o que há de mais baixo no clero político brasileiro.
Ribamar suga o Maranhão, inobstante o leite que mamou em Dona Kiola.
Toca ficha, Canga.
Me gusta mucho el blog.

Petrávio Pelloes.
Argentino. Buenos Aires.