segunda-feira, 24 de julho de 2017

Morador denuncia descaso com o Morro do Lampião no Campeche



Alencar Deck Vigano, morador do Campeche, incansável batalhador pela preservação do meio ambiente, mais uma vez denuncia a degradação e crimes ambientais cometidos no lendário Morro do Lampião.

Lampião, referencia visual para as aterrissagens de Antoine de Saint-Exupéry
"Dia 22 deste mês, já se vão 08 meses que um crime ambiental, aqui no Morro do Lampião, no Campeche, destruiu uma trilha histórica que vinha sendo utilizada há mais de 40 anos. 
   Esse evento, na verdade, serviu para nos abrir os olhos às diversas infrações que ocorrem diariamente nas encostas do Morro, sem nenhum tipo de ação concreta de fiscalização ou punição dos responsáveis. Uma destas infrações ocorre regularmente e com o aval - ou desconhecimento total - dos órgãos ambientais. 
   No Morro do Lampião existe uma antena repetidora de TV [RBS] desde os anos 80. O problema não é a antena [é também], mas a "estrada" que foi aberta e continua sendo mantida transitável [parece que uma patrola faz o serviço quando a "estrada" fica muito ruim] e a poda criminosa que uma equipe contratada pela empresa RBS faz regularmente na vegetação em algumas partes da encosta. Algumas destas árvores ainda em estágio médio de crescimento. Pessoas que moram no pé do Morro, relatam que não são carros da Floram que chegam para fazer as podas. 

   Já relatamos este problema à Floram, mas não recebemos nenhum retorno sobre o que foi feito. Não sabemos nem se essa antena ainda tem algum tipo de autorização para estar lá. Enquanto isso, "moradores" do Morro do Lampião vão justificando os seus pequenos delitos, já que "a RBS faz e ninguém faz nada". A Floram justifica que não tem equipe para uma fiscalização eficaz e pede ajuda dos moradores. Os moradores denunciam e fazem a parte que lhes cabe. Mas os resultados são sempre os mesmos".

A herança maldita da Coxilha Rica


foto de Ary Barbosa
por Eduardo Guerini
   O Governador Raimundo Colombo continua nas suas andanças por Santa Catarina, distribuindo promessas e convênios para os municípios catarinenses. Não é uma prática condenável para um gestor, tendo em vista que, o governo escolhe fazer ou não fazer. A questão em foco são as sucessivas crises visíveis no horizonte estadual, cotidianamente divulgadas pela imprensa provinciana “chapa branca” com uma tonalidade rósea. Na confortável maioria legislativa, com um exército de “comissionados” distribuídos por secretarias e agências de desenvolvimento regional, o famoso “cabidário político”, o bonachão governante distribui sorrisos e algumas esperanças financeiras para municípios em estado de penúria existencial, buscando alçar um posto mais alto no rol da republiqueta brasileira – o Senado Federal.
   Tal intento político terá um impacto nas alianças provincianas, onde partidos políticos da aliança majoritária que governa Santa Catarina desde os primórdios, apenas trocam postos para continuar na bonança estatal. Enquanto os gestores e sua representação política fazem conchavos de bastidor e disputam espaços, os catarinenses são inebriados por uma intensa campanha que Santa Catarina é um lugar excepcional para se viver. Estamos na Suíça brasileira!!!
   A fantasia governista vendida via mídia provinciana é contrastada na dura realidade encenada na vida cotidiana. A segurança pública está em frangalhos, o sistema penitenciário em colapso, e, o silente secretariado da área, não consegue esconder a elevação das mortes violentas nas principais cidades catarinenses, especialmente, a capital do Estado – Florianópolis.
   Na área da saúde, os hospitais públicos e conveniados continuam sua romaria para Secretaria de Saúde, contabilizando recursos represados (sic!) de aproximadamente R$ 800 milhões. Nem mesmo a troca de gestores, geralmente políticos profissionais que usam a pasta para sua projeção estadual, e, nada fazem para resolver o imbróglio da saúde pública catarinense. Da falta de remédios, gasolina para ambulâncias do SAMU a dívidas com terceirizados, o governo trata de alongar o prazo para quitação do repasse de recursos.
   Na área de infraestrutura, as propagandas vistosas do mundo colombino, contrastam com problemas nas estradas vicinais, na logística de distribuição de produtos, ao ponto da FIESC reclamar publicamente que o Oeste está isolado do litoral, tal como na época do Contestado.
   Na educação estadual, um exército de professores desalentados, com salários pífios, tenta desesperadamente manter algum nível de qualidade nas escolas sucateadas. Não bastasse o desencantamento com a profissão, a gestão das escolas foi partidarizada, e, muitos dos temporários sequer têm qualificação para o magistério. No caso da educação superior, a UDESC pena com a falta de recursos para sua interiorização e manutenção, assim como, o Sistema ACAFE está ruindo pelos atrasos nas bolsas dos Artigos 170 e 171. Uma lástima com as futuras gerações.
   No cenário fiscal, o governo estadual comemorou o alongamento da dívida estadual com o Governo Federal, renegociando os juros e prazos, porém, continuou elevando o comprometimento das receitas estaduais em novos empréstimos e endividamentos.
   Os últimos relatórios do TCE – Tribunal de Contas do Estado demonstram que as operações do Executivo criaram uma nova engenharia financeira para desviar recursos dos órgãos do Estado e dos municípios no repasse constitucional que somavam R$ 414 milhões, as famosas “pedaladas fiscais”. Neste cenário devastador, os conselheiros do TCE/SC, nomeados politicamente tratam de solicitar “vistas”, mas parecendo “vistas grossas”, retardando a solução para o desvio de finalidade e uso irregular das receitas no chamado Fundo social. Acrescenta-se ao cenário fiscal devastador de queda de receitas, elevação das despesas, pedaladas fiscais e novos empréstimos, a falta de iniciativa política dos parlamentares e órgãos de controle para estancar a “sangria” dos cofres estaduais.
   Na atual conjuntura, o Governador e seu secretariado, silenciosamente estão levando Santa Catarina para o caos administrativo/operacional, deixando para o futuro mandatário um legado maldito, tal como o cenário desolador da Coxilha Rica.

sábado, 22 de julho de 2017

PSB com PMDB ou DEM?

por Emanuel Medeiros Vieira

Para todos que ainda acreditam na vitória da Democracia, da Compaixão e da Justiça
Correto: quando Temer diz “caríssimos” deputados é isso mesmo que quer dizer”. (RR)

   Vamos ao que interessa.
   Não estou – no o texto abaixo – demonizando o Parlamento ou deputados.
   Parece que as pessoas não mais  impressionam-se ou  espantam-se com mais nada.
   Sem invocar qualquer mérito pessoal, ouso dizer QUE EU AINDA IMPRESSIONO-ME  E ESPANTO-ME.
   Pelo noticiário, os partidos PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) e DEM  (Democratas) estariam agindo intensamente para trazer deputados do PSB (Partido Socialista Brasileiro) para os seus respectivos ninhos.
   Perceberam?
   Na sigla PSB está inscrita a palavra “SOCIALISTA”.
   O que um verdadeiro socialista teria ver com PMDB (de hoje) ou DEM (antigo PFL – costela da antiga ARENA)?
   Nada. São incompatíveis.
   O PSB – socialista e democrático–foi fundado em 1947, como partido da chamada “Esquerda Democrática”, sendo extinto por força do Ato Institucional número dois, de 1965.
   As ideias não importam mais?
   Sei que não (para muitos).
   É tudo um mercado? Um vale-tudo?
   Muitos já não se preocupam-se mais em usar máscaras.
É tudo às claras.
   “A vida É uma roleta”– frase que poderia estar na letra de tango ou de bolero...
   É Poder pelo Poder. (É preciso ler e reler sempre “O Príncipe”, de Nicolau Maquiavel (1469-1527), obra prima da ciência política –, que resiste a todos os séculos.)
   Aonde chegamos?
   Horror, horror, horror, como diria o personagem Kurtz,  de “Coração das Trevas” (“Heart of Darkness”) – muitas traduções optam por “No Coração das Trevas”) – obra-prima de Joseph Conrad (1857-1924), publicada em 1902.
   Sim: podem me chamar de moralista ou de romântico –  um tipo que ainda se espanta.
   Como disse alguém, Temer e turma querem ficar no navio tocando o violino do Titanic...
   Apesar de tudo, termino com um pensamento – se ele parecer sentimental demais ou meloso discurso de autoajuda, peço perdão:
Só existem dois dias do ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã.
 Portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver”.
                                           (Dalai Lama)
(Salvador, julho de 2017)   

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Somos amigos e estamos de férias! Feliz dia do amigo!

   A Luisa, minha neta, entrou de férias na escola e, por solidario, entrei também.
   Hoje cedo, com um sol maravilhoso entrando pela janela do quarto, ficamos deitados os dois curtindo música.
   Nunca imaginei que uma brincadeira dessas pudesse render tanto. 
   Peguei o meu celular, coloquei no bluetooth, reproduzimos o som em uma caixa pendurada na janela. Deitados comandando o som e...curtindo!
   A Luisa atacou de NON, JE NE REGRETTE RIEN da Edith Piaf, sua francesa favorita do momento.



...logo em seguida partiu para um som mais contemporâneo:  "Je Veux", com a cantora francesa ZAZ. Muito  bom!




...daí foi a minha vez. Fui num popzinho rápido para aligeirar a coisa. Move your Feet do Junior Senior. Movemos só os pés, sem levantar da cama. Rimos muito. Foi bom!



Daí em diante revisitamos Freddie Mercury e Montserrat Caballe, em How can I go on 



...depois algo menos intenso como The man I love, com Thelonious Monk



...meu deus, isso é bom demais para ser ouvido...a Luisa não conhecia o Thelonious. Lhe apresentei! Gostou muito!

...a coisa foi rendendo. Falamos sobre vozes poderosas, sobre a vida de alguns artistas e...por incrível que pareça não lembramos Beatles, que estão sempre presentes nos nossos "saraus".

   Acabamos comendo mixirica ao sol, na escada de casa!
   Muito boa esta manhã de férias!



Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Somos amigos e estamos de férias! Feliz dia do ami...":

Um raio de felicidade no meu dia. Ou melhor, uma encantadora chuva de seqüências felizes em um dia inesquecível para ti, meu AMIGO, para pequena Luisa com esse afortunado gosto musical, mas sobretudo, para todos os leitores com as evocações que o texto provoca com tanta vivacidade.Um abraço com cheiro de 'bergamota' do amigo Les Paul.


quarta-feira, 19 de julho de 2017

Planalto instala misturador de voz no gabinete de Temer

   O Palácio do Planalto instalou no gabinete do presidente Michel Temer um aparelho conhecido como "misturador de voz", que embaralha o conteúdo de uma conversa gravada por celular ou outro tipo de aparelho eletrônico.

   Para o leitor do Blog entender: o aparelho emite uma frequência sonora que danifica as vozes gravadas na conversa. Quem tenta ouvir a gravação, percebe somente um chiado e não consegue entender o que foi dito.

Leia matéria completa. Beba na fonte.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Denunciadas servidoras que se candidataram apenas para usufruir de licença remunerada

Elas foram candidatas a Vereador no Município de Ermo em 2016 mas não disputaram efetivamente a eleição. Uma delas obteve apenas um voto e a outra nenhum. 
 
O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ingressou com ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra duas servidoras municipais de Ermo que se candidataram ao cargo de Vereador apenas para usufruir de licença remunerada enquanto faziam campanha para outro candidato.
   Na ação, o Promotor de Justiça Pedro Lucas Vargas relata que as servidoras públicas Daiana de Aguiar de Mattos e Greice Simão Nunes foram candidatas nas eleições para Vereador, em 2016. Como candidatas, usufruíram, nos quatro meses que antecederam ao pleito, da licença remunerada para atividade política garantida por lei.
   Porém, conforme apurou o Ministério Público, Daiana e Greice não concorreram efetivamente, tanto que obtiveram nenhum e um voto, respectivamente. Em vez disso, fizeram campanha para outros candidatos. Mesmo assim, receberam os salários durante o período de licença remunerada irregular. 
   Nos quatro meses nos quais ficaram afastadas do serviço, Daiana recebeu o total de R$ 4.587,96 e Greice recebeu R$ 4.485,20. "Infelizmente, eram cabos eleitorais remuneradas pelos cofres públicos", resume o Promotor de Justiça.
Para o Ministério Público, as servidoras violaram os princípios da supremacia do interesse público, da legalidade, da impessoalidade, da lealdade às instituições, da moralidade e da honestidade, e devem ser condenadas por ato de improbidade administrativa que causou dano ao erário e enriquecimento ilícito.
   Caso a ação seja julgada procedente, elas deverão ressarcir integralmente o dano ao erário, e estarão sujeitas à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa e proibição de contratar com o Poder Público. 

MPSC identificou 115 candidaturas suspeitas de servidores públicos 
   O MPSC, por intermédio do Centro de Apoio Operacional da Moralidade Administrativa (CMA), remeteu aos Promotores de Justiça do Estado informações sobre possíveis irregularidades em 115 candidaturas inscritas no pleito eleitoral de 2016, todas elas de servidores públicos.
   A suspeita surgiu após avaliação dos resultados das eleições e do número de votos que esses candidatos receberam - menos de dez votos para cada disputante, muitos inclusive sem nenhum voto registrado. Existe a possibilidade de que os candidatos, como no caso das duas candidatas em Ermo, tenham concorrido apenas para usufruir da licença remunerada para servidores em campanha eleitoral, sem praticar atos efetivos de campanha. 
   De acordo com o Coordenador do CMA, Promotor de Justiça Samuel Dal-Farra Naspolini, as candidaturas suspeitas envolvem servidores de todos os níveis, tendo o possível problema ocorrido em ao menos 80 Municípios do Estado.

domingo, 16 de julho de 2017

O dissidente chinês


Para todos os perseguidos políticos do mundo                      
   por Emanuel Medeiros Vieira
   A notícia parece que ficou “escondida” –, quase passou em branco.
   Mas queria fazer um registro.
   O que vou dizer no parágrafo abaixo poderá parecer solene e facilitário.
   Meu coração sempre esteve ao lado dos perseguidos e humilhados – na esfera política–, como os perseguidos da ditadura brasileira (o signatário foi um deles...), e os presos, torturados e mortos das ditaduras do Cone Sul etc.

   Resumindo: o dissidente chinês Liu Xiaobo, vencedor do Prêmio Nobel da Paz em outubro de 2010, morreu no dia 13 de julho deste ano, aos 61 anos, no Hospital em que estava internado, no norte da China, na cidade de Shenyang.
   Ele estava tratando de um câncer terminal no fígado e havia sido transferido da prisão há um mês.
   Na véspera de sua morte, o hospital informou que o paciente “estava em insuficiência respiratória” e havia sofrido falência múltipla dos órgãos.
   Em 2009, o ativista foi condenado a 11 anos de prisão, acusado de “subversão (também nós, após o golpe de 64, éramos chamados de “subversivos” – sem querer comparar o sofrimento do dissidente chinês com o nosso – porque queríamos  democracia no Brasil), após reivindicar reformas democráticas na China.
   No início de junho, Liu recebera liberdade condicional para tratar-se do câncer.
   Depois disso, segundo informes da imprensa , o dissidente recebia tratamento sob guarda policial em um hospital no nordeste chinês.
(Tratar de um câncer, mesmo sem perseguição política, com todos os cuidados, já é difícil e complicado.)
   Imaginemos (todo nós) como deve ser um tratamento com escolta policial.
   O que dizer mais? O texto está frio ou “serve à Direita”?
   Seria verdadeiramente “comunista” um regime que persegue os seus dissidentes e que admite o trabalho escravo?
   Claro que não. Todos sabem que lá reina o “capitalismo de Estado”.
   Para o Comitê do Prêmio Nobel da Paz, o governo chinês tem uma pesada responsabilidade na morte de Liu Xiabo, pelo fato de “ele não ter recebido  tratamento adequado por um longo período
   Só gostaria que, depois de tanto sofrimento, o dissidente chinês, cujo nome era Liu Xiabo, possa descansar em paz, e que sua morte possa lembrar – a todos nós – que nenhum homem é uma ilha, como escreveu John Donne.
   E estamos no século XXI.
   Eu sei: na tecnologia, melhoramos. E no resto?
   Se combatemos o fascismo, o macarthismo, as ditaduras que existiram na América  Latina e em outros países, não podemos nos calar.
   A Morte do Humano é a derrota da Civilização e da democracia como valor universal.
(Salvador, julho de 2017)

   Querido Irmão e Amigo EMANUEL TADEU:
Justa e merecida, a homenagem póstuma ao Prêmio Nobel da Paz de 2010, LIO XIAOBO. Ao ler a notícia de sua morte também me compadeci, principalmente diante da crueldade que significa qualquer prisão por crime político, aqui agravada pela enfermidade. 
   Em pleno século XXI, é sem dúvida um lamentável retrocesso na caminhada civilizatória. A perseguição política "por pensar diferente", seja ditada pelo regime comunista ou por qualquer outro (como dizes, pelo "capitalismo de Estado" reinante na China),  revela a miséria moral dos ditadores de todos os calibres, pústulas  insensíveis à dignidade humana. Vale o protesto, a denúncia em que és mestre, como alerta que desperta a cidadania adormecida também por aqui... 
   Um apertado e carinhoso abraço, com votos recíprocos de uma semana alegre e sem sobressaltos... Beijos e abraços pra ti e para a querida CÉLIA, da MARYLENE, meus e dos meus, também para todos os de Vocês). Vou repassar o teu belo texto. 
   Com afeto e admiração, CHICO  (Francisco Xavier Medeiros Vieira)

sexta-feira, 14 de julho de 2017

FORÇA CAMPEÃO!


Atleta RAMIRO RUBIM, bi campeão catarinense de surf, se preparando para disputar hoje (14/07), em San Bartolo, Peru, a 1º etapa do WQS 1000!

Assista ao vivo:

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Em sessão relâmpago vereadores transformam Comcap em autarquia. Tem confronto!

video

   imagens de Luiz Santos
   
   Os vereadores de Florianópolis aprovaram nesta manhã de quinta-feira, 13, o projeto de lei de autoria do prefeito Gean Loureiro (PMDB) que transforma a Companhia Melhoramentos da Capital (Comcap) em uma autarquia. 
   A sessão, que durou menos de 10 minutos, e pegou os servidores da empresa de surpresa, teve 14 votos a favor da mudança, apenas dois contra e seis ausências. Do lado de fora houve tumulto e ao menos dois manifestantes se feriram.

Leia matéria completa, de Mayara Vieira e Leonardo Thomé (DC) clicando AQUI

quarta-feira, 12 de julho de 2017

VEJA esquece da pena da condenação de Lula


   A revista VEJA foi a primeira a publicar a condenação do ex-presidente Lula a 9 anos e meio de prisão, pelo juiz Sérgio Moro.
   Na urgência de noticiar o fato, a revista cometeu um "ato falho" no FaceBook: "O juiz Sergio Moro condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a XX de prisão..."
   Da a impressão de que a matéria já estava pronta e na urgência de publicar esqueceram de "completar" os números da sentença. 

Barrigadas jornalísticas...






Tumulto entre polícia e grevistas da Comcap no centro de Florianópolis

video
   Funcionários da Comcap que protestam - contra a privatização da empresa - em frente à Câmara de Vereadores de Florianópolis são expulsos pela polícia. Acontecendo agora 16 hs.

Lula é condenado a 9 anos e seis meses de prisão

   O juiz Sergio Moro acaba de condenar o ex-presidente Lula a 9 anos e seis meses de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro no processo da compra e reforma de um apartamento tríplex no  Guarujá, litoral de São Paulo.

“A prática do crime corrupção envolveu a destinação de dezesseis milhões de reais a agentes políticos do Partido dos Trabalhadores, um valor muito expressivo. Além disso, o crime foi praticado em um esquema criminoso mais amplo no qual o pagamento de propinas havia se tornado rotina”, escreveu Moro na sentença de 216 páginas.

Matéria completa aqui

terça-feira, 11 de julho de 2017

Conselho de Ética. Ética? (E Fragmentos do Cotidiano Brasileiro)

por Emanuel Medeiros Vieira 

Neste Conselho funesto/Feito por gente caquética,/Só pode ser indigesto/Sinceramente sem ética” (AL) 
  
O assunto passou em branco. No meio de fome de poder e corrupção, há algum tempo foi instalado o Conselho de Ética do Senado.
   O referido Conselho aprecia e julga denúncias por quebra de decoro parlamentar.
   Quem está lá? Romero Jucá (RR) investigado na Lava-Jato, com oito inquéritos no STF.
   Além de Eduardo Braga (AM), Flexa Ribeiro (PA), Eduardo Amorim (SE) e Jader Barbalho (PA), todos investigados no STF.
   Todos no Conselho de Ética. É brincadeira? Não.
É uma espécie de metáfora do Brasil de hoje. Não é preciso escrever mais nada.

IMPEACHMENT
“A Câmara dos Deputados não pode continuar agindo com cinismo, como se nada estivesse acontecendo no país. O presidente da Câmara dos Deputados deve satisfação à população e, por isso, precisa pautar com urgência a análise dos pedidos de impeachment” (do presidente da República).
   São palavras do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia.
   Lamachia argumentou ainda que o Brasil não pode continuar pagando a conta das atitudes “pouco republicanas” tomadas pelos ocupantes do poder.
   Para ele, as instituições não podem continuar “sangrando”.
   No fim de maio, a OAB entregou à Câmara pedido de impeachment do  presidente da República.

DEMOCRACIA
   Alguém afirmou que é “assustador” o sentimento de que a democracia está entrando em colapso.
   Com a falência do modelo, muitos buscam  soluções facilitárias, autoritárias e tenebrosas, acreditando em aventureiros ou  figuras de extrema-direita, populistas e violentas.
   A culpa é daqueles que se apegam ao poder, como cachorros agarrando ossos, sem nenhum respeito pelos sentimentos e valores da população anônima – que carrega seu calvário diário.
   Estamos com 14 milhões de desempregados, que sofrem anonimamente, silenciosamente. Não é estatística. São seres humanos.
   É preciso entender que a corrupção é um inimigo poderoso e nefasto, que não tem tendência política  – como alguém afirmou.
   E o terreno que está sendo semeado é o da amargura, do desencanto e do pessimismo.
   Eu sei: essa busca por soluções fáceis e de extrema-direita também ocorrem na Europa e em outros lugares.

ACORDO
   Nos Estados Unidos, há um presidente que parece a Besta do Apocalipse, à direita de Genghis Khan (1162-1227).
   É triste e lamentável ver um acordo promissor (entre EUA e Cuba), ser rasgado por Trump.
      Obama e autoridades cubanas, firmaram um acordo – intermediado pelo Papa Francisco –  que depois de muita luta, gerou  esperança.
Até republicanos, do partido do presidente, criticaram a atitude de Trump.
   Estive em Cuba  há uns dois anos (não com autoridades), e conversei muito com pessoas anônimas ( eu e Célia fizemos amizades, com quem nos correspondemos até hoje).
   E percebi que pessoas anônimas, tão hospitaleiras conosco, torciam imensamente pelo acordo.
   Para terminar com uma nota menos pesada: com um marxista (que, na despedida, disse que não éramos apenas amigos, mas “hermanos”), abraçando-me com muita emoção (não, não estava no poder – era um humanista muito culto),  rezamos  um Pai Nosso, na catedral de Havana, para que o acordo entre  EUA-Cuba desse certo.
(Salvado, junho de 2017)*
ADENDO DE JULHO DE 2017: o texto sobre o Conselho de Ética do Senado, foi escrito antes da decisão  que arquivou a denúncia contra o senador Aécio Neves – que enganou 51 milhões de eleitores e não honrou o caráter do seu avô.
Qualquer pessoa decente renunciaria.
Mas falo de pessoas e de países onde a honra é predominante: falo de valores.
Um conselho menor, deste quilate, que não prima pela verdade, é melhor não existir.
Fazer de conta?  Nós  – brasileiros – estamos cansados de tanta mentira, de tanta dissimulação, de tanta torpeza,de tanta vilania e de tanto escárnio aos valores mais caros da civilização 

sexta-feira, 7 de julho de 2017

O zumbi do Planalto

Temer fritado!
Partidos já concluíram negociações, já repartiram o botim. Temer agora é um zumbi a assombrar os palácios de Brasília, contando os dias até cair a guilhotina.
(do meu amigo Chuvisco)

Escândalo do BADESC - parte II

Oito empresas, dez empréstimos, falhas nos processos e prejuízo milionário

Conheça os detalhes das dez operações que causaram inadimplência de mais de R$ 340 milhões ao Badesc. Luminar, Teka, Mannes, Comercial de Alimentos Poffo,Supermercados Vitória, Saibrita Mineração e Construção, Têxtil Renaux e Frigorífico Forte Sull são as oito empresas beneficiadas por empréstimos questionados por auditoria do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE-SC).

Lúcio Lambranho
Classificadas como “inconformidades”, as falhas na concessão de empréstimos pela Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina S.A. (Badesc) resultaram em prejuízos de “risco acentuado”, segundo o Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE). Como revelou o Farol em sua última edição, os problemas narrados na auditoria são semelhantes aos relatos de funcionários submetidos ao assédio moral no banco em caso sob investigação do Ministério Público do Trabalho (MPT). As principais “deficiências” apontadas em cada contrato também coincidem com os relatos dos servidores ouvidos pelo MPT. O fato de que empréstimos eram liberados mesmo contrariando normas técnicas. Em dois dos dez casos analisados pela auditoria foi emitido parecer desfavorável pela liberação do dinheiro ou pela “inviabilidade da operação”.
   No primeiro deles, a Tecelagem Kuehnrich S.A conseguiu o financiamento de mais de R$ 5 milhões em agosto de 2001 (veja abaixo cada um dos casos relatados pela auditoria). “Consta no processo extenso parecer técnico concluindo pela inviabilidade da operação, apontando a situação econômica e financeira desfavorável da empresa. No entanto, ainda assim, sem apresentar justificativa técnicas, a concessão do financiamento foi aprovada”, afirmam os auditores. No segundo caso, a beneficiária foi a Saibrita Mineração e Construção Ltda. Foram R$ 6,5 milhões liberados em fevereiro também de 2001. “A concessão do crédito foi aprovada pela Diretoria do BADESC mesmo havendo parecer desfavorável à concessão do crédito pelo Comitê de Crédito. Conforme a deliberação de 13/02/2001, a operação estava em desacordo com o item “c” da Resolução Dicol no 45/00, pois o endividamento da empresa junto ao BADESC ultrapassava 2 (duas) vezes o faturamento médio mensal dos últimos 12 (doze) meses”, diz a auditoria do processo (RLA – 16/00189943).
   Em recuperação judicial desde outubro de 2012, a Teka, fabricante de artigos de cama, mesa e banho, buscou na Justiça a readequação do seu passivo à sua capacidade de geração de caixa. Em 2012, a empresa acumulava um passivo a descoberto de R$ 780,9 milhões e informava ter feito “esforços expressivos na adequação de suas estruturas de custos fixos e variáveis, a fim de adequá-los às suas condições econômico-financeiras”. Há cinco anos, a Teka também já tinha fechado a fábrica de cobertores de Itapira (SP) e demitiu os 800 funcionários.

Leia a reportagem completa no FAROL

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Jogo Pesado na cidade!


BIG SORTE é a nova "porta da esperança" em Santa Catarina. 

Esse é o nome da nova loteria que reúne um quadro societário extremamente eclético: Um empresário de comunicação, um empreiteiro e um político ex-prefeito da Palhoça.



DO LADO DE CÁ

por Emanuel Medeiros Vieira

Minha África do lado de cá: Bahia – eu queria te entender.

Um Atlântico a nos separar (e agregar).
Ah, Bahia: não a estereotipada, de cartão postal,  e shoppings, de alguns turistas que só registram e não enxergam, dessacralizada e mundana.
 Queria entender os teus mistérios, os teus santos, o teu sincretismo, tuas lutas –
Bahia, também meu amor, o peixe, a pele, a moça morena no Mercado Modelo,
Castro Alves e sua praça– declamo alguns poemas,  contemplando o mar ao fundo.
E lembro-me de Gregório de Matos, Carlos Marighella, Anísio Teixeira, Walter da Silveira, Glauber Rocha, Jorge Amado, João Ubaldo, do mago “Seu” Claudionor (“perdi” seu sobrenome), grande oráculo – todos  encantados.
Queria “saber” o que mais fundo há no Pelourinho –, além da beleza, do casario, das pedras, das “subidas”, dos sofrimentos dos escravos, das revoltas populares.
(E os pés que hoje piso, guardam  gemidos –  e o homem atento poderá escutá-los.)
Ainda e sempre o mar, a Bahia de Todos os Santos – tantos sim.
A vista na Avenida Contorno, a Ponta do Humaitá, teus oráculos, o Samba de Roda, a Ladeira da Barra, a Igreja de Santo Antônio, os coqueirais, o Cemitério dos Ingleses – e assim caminho olhando teu casario colonial (do que restou), a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e de São Francisco.
O pôr do sol na Ilha de Itaparica, os últimos raios iluminando o mar, e a noite cai – atabaques, tambores, não a Bahia estatutária – a terra da Fé, do sincretismo, da Colina Sagrada, e todos os rituais.
Aquela missa no Pelourinho, com ritos católicos e das religiões africanas, o Candomblé e a Consagração (somos todos assim, sincréticos, sempre à espera de algo que não vemos.)
( Lembro-me da Ilha do meu nascer, mítica,  da Bahia Sul, onde uma vez minha mãe me levou para assistir a uma regata, e eu tinha sete anos.)
Assim é: falando “Bahia” quando só escrevi sobre “Salvador”–, era assim que Amado dizia (“Cidade da Bahia”) e também da Ilha, a outra, que forjou o, meu barro.
E haverá cinza da matéria finita: poderia ser jogada  em algum mar, não importa se de lá ou de cá, ou ainda no Cerrado do meu coração – a primeira e a última capital deste país.
Cidadãos do mundo: assim somos, e poderia falar mais –, como esta prosa fosse uma roda de conversa.
Falar ainda? Do belo amor da maturidade, também baiano, assim seja, e posso dar – mesmo  com a escrita precária,  dizendo muito menos do que pretendia  (assim é a sina da escrita – sempre ficar aquém do que queremos)    os trâmites por findos .

É apenas uma prosa nos idos de março.