sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

A queda livre

Colombo é o sétimo da esquerda para a esquerda
  Por William Ear Long*

   O voo 550 da companhia US AIRWAYS decolou do Alabama Local Airport em direção a New York onde a comitiva catarinense faria a conexão para São Paulo/Florianópolis.
   O alarme SKYFALL, peça ultra sensível para funcionar em conjunto com o Radar da Rain Drops Keep Falling on My Head, veio no avião. Devido ao tamanho, não coube no compartimento acima dos passageiros, foi alojado num dos banheiros da aeronave.
   Em pleno voo, na altura de Carolina do Norte, um vazamento na torneira do dito banheiro fez disparar o alarme... OIN OIN OIN OINNNNNNNNN...
   Um barulho ensurdecedor. Os passageiros entram em pânico. O piloto começa a perceber a gravidade da situação.
   Romildo Titon olha pela sua janela, vê o mar e pensa nas suas relações com as águas...
   Os jornalistas convidados, finalmente, teriam uma matéria para publicar. Os técnicos da Defesa Civil compreenderam a gravidade do problema: Quando o alarme disparar, como será lá em Lontras, todos vão perceber... Mas, o acidente será inevitável. As águas das chuvas descerão o Vale do Rio Itajaí e causarão os estragos de sempre. As pessoas deixarão suas casas, sem saber, ainda, para onde ir... Nem o que fazer com seus pertences.
   Colombo pensou: Vinhas tão bem...
   Então, ao se aproximaram do JFK Airport em New York, o piloto preferiu amerissar (descer no mar) ao arriscar um pouso com o avião praticamente inundado pelo vazamento da torneira.
   Foi então que uma aeromoça norte americana exclamou: 
- Flying with cowboys is always dangerous. (Voar com vaqueiros é sempre perigoso).

* Jornalista desempregado do New York Times e free lancer mundial, faz a cobertura para a SECOM do governo estadual com recursos do PACTO da DILMA por Santa Catarina).

Nenhum comentário: