terça-feira, 8 de outubro de 2013

De volta ao paraíso, porém...


   Depois de um tempo fora é muito bom voltar para casa! Ser recebido pelo filhos, pela neta, pelo Bakunim - meu velho cão anarquista - e acordar com um dia maravilhoso como esse aqui na praia do Campeche, não tem preço!
   Cedo e fui dar uma caminhada pelo bairro. O dia não poderia ser mais convidativo. Treinado de tanto bater perna pela Itália, Eslovênia, Áustria, República Checa e Alemanha, em 22 dias de viagem, não foi difícil percorrer o circuito Rua da Capela, Av. Pequeno Príncipe e retorno pela areia branca da praia do Campeche.
Novidade em área de preservação
   Porém, caminhando feliz com o sol na cara, ao passar pela praia do Riozinho me deparo com um novidade: uma construção nova em cima das dunas, área de preservação permanente, bem ao lado do barracão dos pescadores. Nada de concreto e ferro, é verdade, mas um "puxadinho" de madeira bem ao estilo dos "empreendedor de verão" aqui na Ilha. Vai a foto e a pergunta aos fiscais do Ibama, Fatma e Floram:
1 - A construção do puxadinho está dentro das leis e normas que regem a ocupação e o impacto ambiental nesta área?
2- Seria este um equipamento construido pela comunidade para abrigar salva-vidas na temporada de verão?
3- Ou o "puxadinho" é um equipamento autorizado pela Prefeitura Muicipal para ser explorado com venda de bebidas e lanches durante o verão?

   Outra coisa que me chamou a atenção nesta caminhadinha pelo bairro foi o estado do cemitério aqui nos fundos de casa. A cerca, da parte que margeia a servidão que leva até à praia, ao lado da Igrejinha de São Sebastião, está toda rebentada com os arames enferrujados, enroscados pelo chão e com pontas perfurantes para todos os lados. Em certos lugares os arames estão no chão permitindo inclusive a entrada de animais. Um aspecto de total abandono.
   Segundo me relatou um morador que encontrei no caminho, já em janeiro a prefeitura teria sido comunicada sobre a cerca e depois de mandar uma empresa fazer o levantamentonada mais aconteceu. 

   Aí prefeito César Junior, o Campeche está precisando de uma atenção especial. Não são grandes obras, apenas um olhar mais cuidados com o nosso bairro. São pequenas coisas mas que trazem grandes benefícios para  a comunidade. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Canga

O amigo ainda não deu nenhum pitaco no assunto dos "BITCH" clubs, que tal passar a bola pro Tio Bruda ??