segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

O luto e o meio luto: 35 anos de PT


   Mesmo assumindo uma atitude autista em relação à realidade de esfacelamento do discurso petista frente às graves denúncias de corrupção perpetrada pelo PT, Lula e Dilma se traíram ao surgirem na "festa" de comemoração dos 35 anos do partido, vestidos de luto. A imagem e os discursos é de velório, ausência e cinismo.

   Ato falho
   Há dúvidas quanto se a escolha dos modelitos negros teriam sido pré-combinados. Acho que não. Na verdade quem não combinou foi a consciência dos líderes petistas. Num ato falho jogaram o vermelho sangue, dos tempos áureos de enganação, no cesto da roupa suja e vestiram a mortalha da derrocada.

   Lula sai do vermelho revolucionário para um preto petróleo que mais sugeria as vestimentas do "Comendador" da novela das 8 da TV Globo. Provavelmente mais ao gosto do velório.

   Dilma faz o caminho inverso da presidente argentina, Cristina Kirchner que saiu de um luto profundo para um meio luto discreto. Dilma desce do vermelho sangue revolucionário para um petit pois envergonhado.

   Vermelho pelo jeito nunca mais. Muito menos nas caras sem vergonha dos petistas.

Nenhum comentário: