quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Pittsburgh Urgente

Foto da época em que estudava
 engenharia de pontes
   Por Leal Roubão*

   Raimundo Colombo e comitiva encontram, em reservado, com o engenheiro que construiu a Ponte Hercílio Luz, entre 1922 e 1926, Mr. Thomas Mason, hoje com 113 anos de idade. A seguir as partes mais importantes do diálogo entre ambos.

RC Hello Mr. Mason. We are from Leiges (Lages em inglês). It is a pleasure to be here.

TM It is my pleasure Mr. Colombo. How can I help you? (O Bira sorriu com a evolução do Raimundo na língua inglesa)

RC Vou falar em portugues para melhor expor o assunto. Precisamos salvar a ponte. A qualquer preço. É possível?

TMYes, at any price it is possible. (Sim, a qualquer preço é possível).

RC – Quanto, por exemplo?

TM My engineers follow by GPS what you have been done lately in the bridge. I have the information that you wash money while working.
(O assessor ficou constrangido e traduziu: - Meus engenheiros acompanham pelo GPS o que vocês têm feito ultimamente. Vocês lavam dinheiro na ponte).

RC É... O vento lava a ponte e nós gastamos muito dinheiro para secá-la.

TM Let us install a big dryer over the bridge. (Vamos instalar um grande secador sobre a ponte). An american dryer. (Um secador americano).

Decidiram então que um grupo de engenheiros americanos visitará Florianópolis para orçar o serviço e incluir o preço do secador na obra.

Nas despedidas, Mr. Thomas Mason advertiu: 

- Without a dryer, no solution...


Nenhum comentário: