quarta-feira, 17 de setembro de 2014

LIBERDADE


  Por Emanuel Medeiros Vieira
“A liberdade começa onde termina a ignorância” (Victor Hugo)

    Estamos obrigados a conviver com uma das campanhas eleitorais mais sórdidas, mesquinhas e mentirosas da história da República.
    Como sempre, prevalece o reino dos marqueteiros, que mentem sem o menor pudor, felizes com a carência de informações, da deseducação, do patrimonialismo de segmentos da sociedade brasileira.
   É lamentável. Um quadro de horror.
   Repito: mentira. Um vale-tudo.
   Aqui no Nordeste, onde passo uma temporada, recebo relatos que no interior e no sertão carros de som propagam que o programa Bolsa-Família será extinto se a candidata à reeleição não ganhar.
   Daí para baixo.
   E eram pessoas que detinham o “monopólio da virtude” e saquearam o país.
   Os verdadeiros humanistas e socialistas se afastaram deste lamaçal.
   Não é possível calar, mesmo recebendo golpes baixos e calúnias.
   Não há princípios, não há ética, não há pudor.
   Iria escrever mais. Mas o nojo é muito grande.
   Mas é preciso resistir e, como evangelizadores laicos, tentar propagar a verdade.
   Que sempre liberta.
(Salvador, setembro de 2014)

Nenhum comentário: