quarta-feira, 5 de novembro de 2014

35 anos de Cacau Menezes

Cacau com Beto Stodiek 
O colunista Cacau Menezes comemora hoje 35 anos initerruptos de Jornal do Almoço, carro chefe do monopólio jornalistico da RBS em Santa Catarina.
É um feito e tanto. Somos amigos e às vezes trocamos farpas, nada que comprometa as nossas felicidades.
Vai aqui os meus parabéns pelo sucesso de sua carreira e aproveito para republicar um texto que postei aqui no Cangablog em 10 de fevereiro de 2010.

Cacau Menezes e o Mosquito

   O Mosquito acaba de postar uma foto do Cacau Menezes com a camiseta do Tijoladas nas mãos. A foto foi feita esta tarde no Mercado Público.
Uma boa jogada de marketing do Mosquito. Cacau Menezes, colunista da RBS, é o jornalista mais lido de Santa Catarina.

   Sem diploma, Cacau tem uma história na profissão de dar inveja a muito profissional formado. O que não quer dizer que a formação acadêmica seja uma coisa dispensável. Pelo contrário, se Cacau tivesse formação universitária seria melhor ainda.
Mas aí é que está o mérito do colunista, tem pegada, tem fonte e uma forma de escrever original que o transforma no único representante do estilo florianopolitano de falar.

   Trabalhei com Cacau no DC. Sempre tivemos uma relação amistosa e, em um certo periodo, editei sua coluna. Só que a coluna chegava na minha mão e ia direto para o andar de cima, para a direção do jornal. Depois seria editada, tal a importância política das informações que ele divulgava.

   Cacau promove uma casa noturna, um restaurante ou acaba com o empreendimento. Basta uma linha em sua coluna.
Existe em Florianópolis um esporte que é predileto de vários grupos socias localizados principalmente nos bares, em reuniões de pretensos intelectuais ou pessoas ditas informadas: malhação ao Cacau.

   Embora discorde de muitas opiniões do Cacau publicadas em sua coluna, sempre me neguei a entrar nesta joguinho pseudo intelectual. Independente das suas opiniões, da sua imagem, do seu jogo de promover ou malhar alguma coisa ou pessoas, Cacau é, sem dúvida alguma, o maior comunicador e formador de opinião de Santa Catarina.

   Tem na mão, simplesmente, o monopólio dos meios de comunicação do estado, a RBS. É empregado e, como tal, age com a cabeça do patrão. Tem notas censuradas quase que diariamente. Tem informação previlegiada que vai da Polícia Federal ao Tribunal de Justiça passando pelo mundinho mundano da província que nenhum jornalista ou blogueiro tem.

   Quem me disser que trabalha com comunicação e não lê o Cacau tá fora.
Não é imparcial nem independente. É porta voz de um empresa de comunicação que tem uma, digamos, ideologia calcada no lucro e na metamorfose política.

   O Mosquito tem média diária, hoje, de 3 mil acessos no seu blog. É muita coisa!
Cacau Menezes não chega nem perto. Passa muitíssimo longe, para cima, é claro. Mas lê o Mosquito.

Um comentário:

Anônimo disse...

Se fosse vivo, o Mosquito estaria acompanhando e verdadeiramente informando sobre o delicadíssimo momento político e econômico que encontra-se o Brasil. Simplesmente.