sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Começa hoje o FLORIPA INSTRUMENTAL

Floripa Instrumental atraca no Ribeirão da Ilha

Só fera na volta do estupendo Dr. Cipó
Gratuito nos três dias (21,22 e 23 de novembro), evento está consolidado no calendário musical da Ilha, e tem como patrocinadora a Tractebel Energia, via Lei Rouanet, e os apoiadores Eletrosul, Fundação Catarinense de Cultura e Ação social e Cultural N.Sra. da Lapa

   Grupo Dr. Cipó, Trio Curupira, Rogério Caetano, Arthur Bonilla, Arismar do Espírito Santo, Nailor Proveta, Neto Fernandes, Arnou de Melo, entre outros músicos ancoram no palco do Floripa Instrumental, dias 21, 22 e 23 de novembro, na Freguesia do Ribeirão da Ilha, tendo como cenário a Igreja, o casario e a praça. Dali ecoam sons e tons que vão do chorinho ao jazz, passando pela MPB, bossa nova, regionalismos e muito improviso. Encontros inéditos no palco, como dos dois violões 7 cordas de Rogério Caetano e Arthur Bonilla, e reencontros como o do Dr. Cipó, que há quase 10 anos não se reúnem, fazem desse evento um porto seguro da cumplicidade musical entre instrumentistas e público.

   Na sexta-feira, três shows. O Dr. Cipó, com Guinha Ramires (violão), BB Kramer (acordeon), Endrigo Betega (bateria), Ronaldo Saggiorato, o Gringo, (contrabaixo) e Mário Conde (guitarra, violão tenor e bandola), promete choro, samba, jazz, música experimental, regional e muito mais, sempre com ritmo e criativas composições e arranjos.Depois é a vez dos catarinenses Rivo Trio e Cássio Moura Quarteto na abertura da Jam Sessions.

   No sábado, às 21 horas, o Trio Curupira, composto pelos músicos paulistanos André Marques (piano, escaleta, flautas, rabeca, percussão), Fábio Gouvêa (baixo, guitarra, violão, flautas, percussão) e Cleber Almeida (bateria, percussão, gaita, escaleta, cavaquinho, viola caipira), apresenta sua sonoridade permeada de miscigenações culturais existentes no Brasil. O catarinense Arnou de Melo sobe ao palco e depois é jam sessions para todos os gostos. Dali saíram encontros inusitados como Yamandu Costa no baixo e Jorginho do Trumpete no pandeiro, ou ainda, o rodízio de Arismar do Espírito Santo com os
Trio curupira
instrumentos do palco.

   No domigo, o som inicia mais cedo, às 17horas com a apresentação da nativa e centenária Banda da Lapa, e logo depois o encontro inédito dos músicos Rogério Caetano (violão 7 cordas), Arthur Bonilla (violão 7 cordas), Nailor Proveta (sax e clarinete), Arismar do Espírito Santo (baixo, guitarra, bateria e o que mais vier), e o bandolim da Ilha, Geraldo Vargas com os chorões Marcos Portella, Fabrício, Rafael Gaucer, Bernardo Senz

  “Já estive com o Rogerinho em rodas de música no Rio de Janeiro, mas nunca no palco. Isso vai ser uma sonzeira de 14 cordas e muito mais”, anima-se Bonilla. É finaleira, horas de chorões, chorinho e outros ritmos da música instrumental do mundo.

PROGRAMAÇÃO

21 de novembro - Sexta

21h – Dr. Cipó
22h – Rivo Trio(SC)
23h – Cássio Moura Quarteto(SC)
22 de novembro - Sábado
21h – Trio Curupira (SP)
22h – Arnou de Melo Trio(SC)
23h – Jam Session
23 de novembro - Domingo
17h – Banda da Lapa(SC)
18h – Super Roda com Arismar do Espírito Santo (SP), Rogério Caetano (RJ), Arthur Bonilla (RS), Nailor Proveta (SP), Geraldo Vargas e chorões da Ilha (SC)

Nenhum comentário: