terça-feira, 25 de outubro de 2016

A ministra que peitou o cangaceiro




'Onde um juiz for destratado, eu também sou', diz Cármen Lúcia
Renan Calheiros chamou de 'juizeco' juiz que autorizou operação no Senado. Presidente do STF exigiu dos demais poderes 'respeito' ao Judiciário.

Renan Ramalho Do G1, em Brasília

    A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, exigiu nesta terça-feira (25) "respeito" ao Judiciário por parte do Legislativo e Executivo. Ao abrir a sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) - órgão de controle dos tribunais que ela também preside -, a ministra disse que os poderes devem buscar a "harmonia" em benefício do cidadão.

    As declarações da ministra ocorrem um dia após o presidente do Senado e do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ter chamado de "juizeco" o juiz federal Vallisney Souza Oliveira que, autorizou a prisão de quatro policiais legislativos na semana passada, na Operação Métis. Cármen Lúcia não citou nomes em sua fala no CNJ.
Leia matéria completa. Beba na fonte.

Um comentário:

Anônimo disse...


Caro Sergio Rubim!

O Renan Calheiros está com os dias contados!
Acabou de colocar uma pá de cal na sua cova!!!

Sds. Tijucanas, MBayer.