sábado, 16 de fevereiro de 2013

... e andando

   Por Marcos Bayer

   O Direito ensina várias coisas, entre elas, que o fato social acontece e depois a legislação o regula. Outra conclusão do Direito é que o criminoso pode estar em qualquer classe social, intelectual e ou moral. Assim, a pedofilia está na Santa Igreja, exímios ladrões subtraem verbas públicas e pobres coitados são presos por furto qualificado. Na comercialização de armas clandestinas e drogas ilícitas, aqui e no mundo, existem conjuntos de teias de interesses e proteções que envolvem gente de todos os naipes.
   Estamos atravessando mais um verão em Santa Catarina e duas peculiaridades chamam nossa atenção. A poluição das praias e o estouro das bombas.   Em relação à poluição dos balneários, a maioria parece cagar e andar. Aliás, cagando e andando é uma expressão popular, provavelmente carioca, para indicar o desleixo em relação à determinada coisa ou fato. Na Ilha, apenas o Santinho, Moçambique, Barra, Galheta, Mole, Gravatá, Joaquina e Campeche, ao leste, estão limpas. Ao sul, o Pântano, Açores e Solidão.   O sistema de esgoto que está sendo implantado no Campeche, se lançado no mar, como projetado, pode vir a ser um problema e não uma solução.
   A Lagoa da Conceição, redenominada Lagay, sem preconceito ou sarcasmo, geme agoniada entre a falta de oxigênio na parte menor e a falta da rede de esgoto em sua totalidade. A existente é sucata cloacal.
   A Prefeitura Municipal de Florianópolis deve anunciar uma dívida de R$ 200 milhões.
   O prefeito alugou 20 ou 40 automóveis populares, brancos, para escoltar os ônibus.
   O governador poderia ter oferecido parte dos carros do executivo, assim como o legislativo e o judiciário. Também o TCE, poderia oferecer alguns carros e com a doação da verba de moradia dos seus sete membros, montar uma escolinha para pobres, futuros conselheiros ou trombadinhas.
   E assim vamos, cagando e andando, e seguindo a canção...

   Sobre as bombas e os presos, duas palavras. Eles evitam machucar a população civil. Mandam descer dos ônibus. Pelas leituras dos jornais, sabe-se que há promessas não cumpridas pelo Estado, violência e maus tratos. Há problemas salariais, também.
   O que vai pela mente de um preso quando ele descobre que uma empresa de planejamento e consultoria do sul, recebe verbas públicas, transfere para um time defutebol e paga a folha dos salários? Ele grita gol ou pensa na sua pena?

4 comentários:

I.A.S. disse...

Incisivo e contundente, como deve ser.
Parabéns.

Amorim disse...

Por que sómente as empresas de ônibus tem o tratamento diferenciado de uma escolta?
Existem lojas na cidade, particularmente um minimercado na Trindade que frequento já foi assaltado 7 vezes,que já foram assaltadas várias vezes: alguma providência ?
Impressionante a cara de pau dos "empresários" do setor de transportes, capitaneados pelo seu cangaceiro-mor e em plena sintonia com os trabalhadores do setor, que em aproveito da situação, já foram solicitar o reajuste das tarifas para cobrir um prejuizo que pelo jeito já está contabilizado.
Não aceito o achaque reduziram os horários: afinal a clientela é cativa e a receita se mantém.
Por falar em cangaçeiro-mor sua indignação, demonstrada nas entrevistas quanto a redução dos horários, merece o OSCAR de melhor ator.
A rede Globo está perdendo um grande talento.

Renato Luiz Menze disse...

Afinal vivemos no país do "faz-de-conta". Para o povão o governo funciona: educação, saúde, segurança, e afins. Porém, para quem lê um pouco, sem pão e circo, sabe que os salários dos salafrários do executivo, legislativo e judiciário são reajustados anualmente (sem falar das goelas que somem com o erário público), sem, entretanto, fazer o que determina a Legislação maior. E, continuam ... e andando. VIVA O BRASIL DOS BRASILEIROS!!!!!

Anônimo disse...

É isso aí Amorim, vamos botar lenha na fogueira (ops) Pq empresas de ônibus tem certos privilégios que outros seguimentos da sociedade não têm? Porque a PM para sua viatura (Palio Weekend) com o giroflex ligado, no lugar do ponto do ônibus aqui na Central do Kobrasol na frente da Padaria Bicho Papão pra tomar um cafezinho, quando deveria estar fazendo ronda nas imediações coibindo a marginalidade que anda a torto e a direito? Porque a PM não aborda o vagabundo que está furtando carrinhos de supermercados e enchendo nossas ruas de entulhos? Afinal, qual é hoje a função da polícia? escoltar ônibus somente???