sexta-feira, 1 de julho de 2016

Um brasileiro em Buenos Aires...

An American in Paris, do mexicano Miguel Covarrubias
    Afora o encontro com o Abapuru, de Tarsila do Amaral - considerado a expressão máxima do Movimento Modernista, brasileiro - outra obra me chamou a atenção, na visita ao Malba (Museu de Arte Latino Americana de Buenos Aires). Foi An American in Paris, óleo do mexicano Miguel Covarrubias.

   Lembro, há muitos anos, quando comprei uma coletânea dos Gershwin, uma caixa com 4 fitas cassete e um livreto com a biografia dos irmãos, Ira e George. Escutava as músicas e lia a biografia que, em algumas partes, George contava como foram compostas certas obras como Rhapsódy in Blue e An American in Paris.

   Ao escutar Um americano em Paris, conseguia viajar com George Gershwin pelas margens do rio Sena, naquele outono de 1928. Em seu relato, sobre o processo de composição da famosa obra, George conta que saia às ruas e, impressionado com a beleza da cidade, voltava correndo ao hotel para escrever a música. Voltava às ruas e retornava ao hotel para escrever mais uma parte de Um Americano em Paris. 

   Sempre lembro disso. Quando vi o óleo de Covarrubias, tive novamente a sensação agradável daquele passeio pelas margens do Sena e a alegria de um turista extasiado com belas paisagens diante de seus olhos.

   Muito bom...

Um comentário:

Anônimo disse...

Possível ouvir-se Gershwin lendo esse relato íntimo das paisagens, da música embalada em um box de fitas cassete e da leitura do libreto, que liga Paris a Buenos Aires, a mais européia cidade sulamericana. Viamonte Córdoba Fertilia