quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

A transferência da delegada Ester Coelho

   A repentina transferência da popular delegada Ester Coelho da 1º DP para a 2º DP, no Saco dos Limões, está causando frisson na comunidade de segurança da Capital.
   Ester Coelho, há 35 anos na polícia, é conhecida por sua ativa participação no programa Justiça Presente, que controla as ocorrências nos estádios de futebol e, principalmente pelo seu trabalho e forma com que trata a todos que procuram a polícia na 1º DP do Centro de Florianópolis.
   A decisão de transferir a popular delegada partiu de Ilson da Silva, Diretor de Polícia da Grande Florianópolis e, segundo comentários, teria sido uma decisão pessoal.

7 comentários:

Anônimo disse...

São com decisões como esta, que acabam prejudicando uma cidade inteira para beneficiar meia dúzia de pessoas, que vamos sofrendo com o aumento da criminalidade. Lembra muito o caso do delegado Monteiro.....

Anônimo disse...

E a policia em Florianópolis, deixando de existir. Lembrando filmes como, Tropa de Elite, onde a politicagem, começa a retirar de cena os bons Policiais e deixando os sujos. Esse Diretor, é um mala. Trata todo mundo mal.

Anônimo disse...

As coisas que acontecem na administração da polícia civil já não beiram mais ao absurdo, mas a loucura. O tratamento dispensado aos policiais pela administração é como se fossem marginais e não profissionais, colegas e parceiros de trabalho. As remoçoes acontecem para prejudicar ao máximo aqueles que se colocam contra as decisões arbitrárias. As conversas em reuniões são a base de palavrões e humilhações. O assédio moral é diário, constante e rasteiro como uma cobra. O Caso Monteiro é a ponta do Iceberg de uma administração de terror.

Anônimo disse...

As coisas que acontecem dentro da 1° DP são absurdas, esse Sr. Ilson trata todos os funcionários como cachorros, deixando eles até hospitalizados não tem um que saia da sala dele sem ser humilhado. Está na hora de se afastar ele não sabe tratar os seres humanos.

Anônimo disse...

Um absurdo, politicagem nojenta. Que seja feita a justiça.

Anônimo disse...

Boa noite,

Pensei que essas barbaridades não ocorriam mais, pelo visto está bem pior.
Onde iremos chegar? Será que os chefes maiores não estão vendo isso?????
Está sendo tratado uma Delegada como se trata um qualquer, um absurdo.

Anônimo disse...

E tem gente que acredita ainda em segurança pública. Nada mais é do que um jogo político e sujo, a saber, quem vai levar a melhor. Tudo giram em cima de interesse pessoal, cargos, benesses, vantagens, cargos comissionados. A Segurança Pública que se exploda, o cidadão que se exploda dentro dessa politicagem articulista sem escrúpulo, sem vergonha, suja, imunda e descarada. Ou se começa a profissionalizar o negócio da Segurança Pública ou a casa vai cair e vai ser cada um pra si. O poder dos bandidos já foi deveras comprovado mediante os atentados recentes aos ônibus, postos policiais, viaturas e todo o mais. Os bandidos estão melhor preparados do que os nossos famigerados policiais, civis e militares, que pelo salário que ganham, não querem mostrar o rosto nas ruas. Deixaram o mal crescer e decepá-lo é outra história. Ou alguém acredita em chapeuzinho vermelho? O tráfico de drogas ocorre diuturnamente na cara de todo mundo, e onde está o policiamento? PM e Civil, se não estão envolvidos nisso, são coniventes, deixam correr solto para não serem incomodados. Essa é a realidade vivida hoje. Nos morros da Capital, principalmente, bandidos andam armados na maior cara dura, e armas de uso restrito e tudo mais. Vergonha, uma vergonha pra nossa sociedade catarinense, ter um desgoverno desse tamanho. Pior, só o PT.