sábado, 5 de janeiro de 2013

Atirou no padre e acertou na igreja

As iguais, na visão petista
   Em 14 de janeiro de 2010, o jornalista Cacau Menezes publicou em sua página no DC o seguinte comentário:

“Fiquei sabendo ontem, de altas fontes, que o presidente Lula anda de namorico com a ex-modelo Luiza Brunet, e que por isso seu casamento com Marisa está por um fio. Aliás, os dois já estariam separados. Se for verdade, Cacau sai na frente de novo. Se for mentira, só o tempo dirá”. Coluna do Cacau Menezes

   Sabe-se hoje que a trambiqueira Rosemary Noronha, namorada de Lula, era chamada de Luisa Brunet pela turma de bajuladores do, então, presidente Lula. O apelido e a comparação entre a amante e Brunet, mostra a visão distorcida que essa gente tem da realidade.

   Cacau errou apenas de pessoa. O nome, para os petistas, era o mesmo.

3 comentários:

Evandro Maia disse...

Este Cacau é campeão de BARRIGAS, lembra do CQC na Copa do Mundo? Foi piada nacional

Anônimo disse...


Nesse mesmo período, houve outros dois encontros com um emissário da presidência da Funcef, fundo de pensão dos servidores da Caixa Econômica Federal. As reuniões com empresários, muitos deles com interesses diretos no governo, eram igualmente frequentes. Com aval de Brasília, Rose se encarregava até de dar as boas-vindas a empresas estrangeiras recém-chegadas ao país. Foi assim com a Boiron, multinacional do setor de medicamentos, cuja representante no Brasil se reuniu duas vezes com a ex-secretária em 2009. A empresa francesa, com negócios em oitenta países, diz que foi recebida por Rose para "apresentar o seu projeto para o Brasil". Hã? Isso mesmo. O rol de compromissos inclui ainda representantes de uma companhia japonesa, bancos privados, empresas aéreas e associações empresariais. Coisa digna de ministra de estado. Petequeira?



Anônimo disse...

A Luisa Brunet é um avião de mulher, enquanto a Rose não passa de uma mulher que não saia do avião. Grande diferença, pois.