sexta-feira, 17 de junho de 2016

Prisão de colaborador de Cristina Kirchner, com milhões de dólares, domina noticiário argentino

       A notícia dominante neste momento na mídia televisiva de Buenos Aires é a prisão do José López, ex-secretário de Obras Públicas da Argentina dos governos de Néstor e Cristina Kirchner (2003-2015).  
  
   Lópes, foi preso terça-feira (14) às 3 da manhã, no momento em que lançava bolsas de dólares por cima do muro de um mosteiro da cidade de General Rodríguez, na província de Buenos Aires.

    Segundo a imprensa local, um vizinho do mosteiro viu a cena de um homem jogando as bolsas por cima do muro e ligou para o 911, emergência policial. Uma dupla de carabineiros, que estava a três quadras do mosteiro, atendeu ao chamado e em cinco minutos chegou ao local surpreendendo o larápio com cerca de 10 milhões de dólares.
Mosteiro seria lugar de reuniões secretas de grupos políticos kirchneristas

  O assunto domina a imprensa e as ruas da cidade. Dos taxistas com quem falei, todos são unânimes em afirmar que o dinheiro era de Cristina Kirchner. 
   A todo o momento rádios e TVs mostram depoimentos de artistas e famosos argentinos declarando publicamente as suas desilusões e revolta com a esquerda bolivariana que dominou a Argentina por 12 anos. 
   
   Bizarrices
   Na noite de ontem, a ex-presidente Cristina Kirchner, finalmente se manifestou sobre o assunto. Usando o facebook, em uma tentativa desesperada de distanciar-se do escândalo, Cristina afirma que "a culpa deve ser procurada entre os empresários, juizes, imprensa e dirigentes". E enseguida completa: "O dinheiro que o ing. Lópes tinha em seu poder, alguém deu a ele. E não fui eu. Nem nenhum dos milhares de militantes que integram esse espaço político".

  
   A líder das Mães da Praça de Maio, Hebe Bonafini surgiu na televisão, ontem, defendendo Cristina Kirchner, afirmando que José Lopes é um traidor infiltrado nas fileiras do peronismo. Em sua defesa dos Kirchner, Bonafini afirmou que José Lopes estava jogando dinheiro por cima de um muro apenas para incriminar Cristina Kirchner.


    Aqui, como aí no Brasil, a história é a mesma: a justiça chegando aos grandes ladrões que levaram o país à falência com um discurso de defesa do povo! Vários colaboradores do ex-governo kirchnerista, já estão na cadeia e fazendo delação premiada. 
 
   As manchetes de hoje (17), dos jornais da capital portenha, trazem o resultado de uma auditoria oficial do Governo, mostrando que, em 2015, o secrfetário de Cristina Kirchner, José Lopes, desapareceu com 13 milhões de dólares, dinheiro destinado a construção de casa populares.

   Igual ao ex-presidente brasileiro, Lula, Cristina sempre afirma que não sabia de nada. Aqui, na Argentina, como aí, não é caso de política, como querem os militantes desquerda, e sim caso de Polícia!!!

Nenhum comentário: