sábado, 16 de abril de 2016

DEMOCRACIA


   Por Marcos Bayer

   Vem do grego (demos) povo e (cratos) governo. Democracia é o governo do povo, exercido por seus representantes eleitos pelo voto universal e secreto e fiscalizado, permanentemente, pelos eleitores. Chegamos a uma democracia brasileira real neste século 21, manchada por uma cleptocracia. Clepto em grego significa "roubo". Seremos o primeiro país no mundo a ver por duas vezes o processo de "impeachment", uma instituição política criada pelos norte-americanos, inspirada na prática democrática dos velhos e experimentados britânicos, um povo que sequer precisa ter uma Constituição escrita, tamanha sua milenar noção de direitos e deveres. 

   No começo era golpe, depois pediram ao STF para regulamentar o golpe, na quinta-feira, 14 de Abril, pediram aos 11 Juízes da Corte Suprema para cancelar o golpe. Domingo, 17 de Abril, assistiremos ao primeiro julgamento do golpe. Sua admissibilidade na Câmara dos Deputados, nossos representantes federais. 

   Mas, qual é o golpe, afinal? A rede de corrupção montada na Petrobrás? Os pagamentos mensais aos diversos deputados que sustentavam o governo Lula? O grande personagem deste golpe é o jovem Juiz Moro, nutrido pelas denúncias dos promotores federais de Curitiba e alimentado pelas investigações dessa moçada competente da nossa Polícia Federal. Domingo reverteremos a goleada de 7x1 da Copa da Fifa de 2014. Este grito de vitória que está contido na garganta do nosso povo. 

   Vota Brasil...

3 comentários:

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Meu único irmão trabalhou na Petrobras e aposentou-se no Paraná onde vivia. Vejo e ouço muita gente falar sobre petróleo, gente que não tem nem mesmo certeza quanto a cor do petróleo. Falcatruas não foram uma criação do PT quer em nosso país ou no resto do planeta. Muito antes de o PT chegar ao governo éramos governados pelos probos e dignos homens do PSDB. E foi nesse período que usineiros de álcool de São Paulo construíram uma inocente falcatrua contra a Petrobras. Foi criada uma Lei Federal de autoria do então deputado Alberto Goldman que foi também vice governador de São Paulo. Essa lei proibiu a adição do MTBE, subproduto da nafta que era processada no Polo Petroquímico em Triunfo/RS o qual adicionado a nafta elevava a octanagem da mesma fazendo assim a mesma funcionar como se fosse gasolina. No Rio Grande do Sul nunca produzimos uma única gota de gasolina. Essa é produzida a partir do Paraná e dali para cima. Foi então imposta a adição de álcool a nafta para que fossem assim favorecidos os usineiros paulistas. Mas a fraude foi mais além, pois essa Lei obrigava a Petrobras a receber e estocar todo o álcool produzido pelos usineiros e por tempo indeterminado. Mas não foi somente isto, pois quando retirado o álcool a Petrobras era obrigada a indenizar o volume evaporado durante a estocagem e não podia cobrar um único centavo pela mesma. O MTBR que eles diziam poluente continua a ser produzido aqui e usado em boa parte da Europa que não preza pela saúde dos seus. Vamos parar com essas brincadeiras, por favor.

Léo disse...

Corrupto tem que ser cassado e pronto!

Anônimo disse...

Na veia Canga! Manda esse cara escrever mais. Arriba Brasil. Sds, Jandira Dospital.