sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Celesc faz contração misteriosa sem licitação

   
   Empresa pública, que conta com mais de 40 advogados em seu quadro jurídico, que criou recentemente o cargo de Advogado Geral com astronômico salário de R$ 30 mil (maior que procurador de estado, desembargador, promotor, juiz? nem se fala!), tem assistente da presidência para Assuntos Jurídicos Institucionais e mais uma Assistência da Presidência para Assuntos Tributários com especialização em Portugal, contratou por inexigibilidade (sem licitação) um escritório jurídico particular para fazer a sua defesa em Processo Administrativo Tributário.
   A Celesc foi multada em processo administrativo pela Receita Federal, no valor de R$ 56 milhões. O que mais chama a atenção neste caso, é que a defesa da Celesc já havia sido feita pelos advogados da empresa que tiveram sucesso em sua tese. A audiência de julgamento que já estava com data marcada, sofreu adiamento de 13 dias, tempo suficiente para a contratação (por inexigibilidade) do escritório Greco Filho Sociedade de Advogados, de São Paulo, pelo valor de R$ 2,5 milhões.

   Contratação   
   Ao ver publicado, no Diario Oficial do Estado de 4/10, a comunicação da contratação do escritório Greco Filho, procurei o advogado geral da Celesc, Dr. Alex Santoro, para explicações sobre a contratação. 
   O Dr. Alex, muito solícito e dizendo-se fã de carteirinha do Cangablog, me recebeu em seu gabinete e explicou que a primeira defesa do caso foi feita, com sucesso, pelo corpo jurídico da Celesc, reduzindo a dívida de R$ 56 milhões para R$ 2 milhões. A divida remanescente foi paga integralmente no dia 24 de fevereiro de 2011.
   Perguntei-lhe então o porque da contratação do escritório Greco Filho, já que o corpo funcional da Celesc havia feito uma excelente defesa do caso reduzindo a quase totalidade da multa a ela imposta.

   Energia do além
   A conversa fluía a contento quando, para minha surpresa, o Dr. Alex me relata uma atitude que acaba demonstrando que a Celesc atua com outro tipo de energia, além da elétrica: a energia espiritual!
   Segundo o Dr. Alex, quando em Brasília, após o sucesso da primeira empreitada, teve uma premonição que eu chamaria de "um inside kardecista":

- Senti que iríamos perder a causa na instância superior. E eu, que fui o primeiro a contrariar a contratação do escritório Greco Filho para a primeira fase do processo, agora fui o primeiro a sugerir a contratação.

   Bem, depois deste relato fiquei mais confuso ainda. A contratação do escritório Greco Filho percorreu caminhos sinuosos onde datas, prazos e aprovações se misturam entre a realidade e o místico.
   No dia 3 de setembro de 2012 a Diretoria Colegiada aprovou, acolhendo proposta do advogado geral, a contratação mediante inexigibilidade de licitação, o referido escritório.
Aqui começam as situações esdrúxulas. O Conselho de Administração da Celesc, reunido extraordinariamente e exclusivamente para tratar do assunto, aprovou a contratação em 10 de setembro de 2012. Ou seja, o órgão máximo da empresa referendou o ato de contratação 7 dias depois.
   Para tornar a situação ainda mais confusa, o escritório Greco Filho Advogados Associados, só assinou o contrato, conforme o DOE, no dia 4 de outubro de 2012, ou seja, um dia depois do julgamento realizado. 
   Bem, diante deste samba do crioulo doido eu já não entendo mais nada. Continuo sem entender por que cargas d'água foi contratado esse escritório de São Paulo por R$ 2,5 milhões.


7 comentários:

Anônimo disse...

E 200 milhões do caso monreal ? morreu na casca, é assim mesmo dinheiro público e roubado e ninguem vai preso ...

Anônimo disse...

Não entendi ! Pagaram 2,5 milhões para defender 2,0 milhões !
A conta não tá fechando.

Certamente o MP/SC já tá agindo, OU NÃO?

VAMOS ACOMPANHAR.

GAFANHOTO disse...

NÃO TEM O DEDINHO DO DUDU TRIRRADIAL MONREAL PINHO MOREIRA FILHO NESTE CASO TAMBÉM?

indignado sc disse...

tem muita cousa errada rondando a empreza mais importante de sc.a contratação desacerbada de empresas terceiras, com almento de acidentes graves incluzive com mortes e mutilações em são joaquim os funcionarios da celesc trabalham com uma fiat strada tem que andar muito estão tercerizando tudo. parabens fique de olho

Anônimo disse...

É claro que não!

Anônimo disse...

Onde está o dinheiro, o gato comeu, o gato comeu, e ninguém viu.... Trabalho nesta empresa e nunca vi tanta sacanagem como o está acontecendo ultimamente.

Anônimo disse...

máquina de esquentar...