sexta-feira, 12 de junho de 2015

Restauração da antiga Casa de Cadeia

   Passando na manhã de hoje pela Praça XV de Novembro chamou a atenção o frenesi dentro do prédio – quase ruína – da antiga Casa de Câmara e Cadeia. Eram dezenas de operários da empresa que está fazendo a restauração do casarão rosado, uma das jóias arquitetônicas da antiga Desterro.
   
    Mas chamou mais a atenção ainda a placa da empresa com o custo da obra: cerca de R$ 6 milhões. Isso porque em 2011, o Cangablog divulgou o projeto da então presidente do IPUF, que pretendia restaurar o prédio por R$ 21 milhões!

   O detalhe é que, além da restauração atual estar orçada em R$ 6 milhões, com recursos do governo federal, o SESC venceu a licitação para instalar o futuro Museu da Cidade por R$ 9 milhões. Ou seja, em 2015, quatro anos depois, a obra restaurada e o museu concluído vai custar R$ 15 milhões. 

   Agora as obras estão orçadas em R$ 5.973.663,81, e serão viabilizadas com recursos próprios da Prefeitura e do Ministério da Cultura, através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). 

Matéria publicada no cangablog em julho de 2010
   
   A arquiteta e a casa de Cadeia de Florianópolis
   
   Que eu saiba quem trabalha com picareta é trabalhador braçal, ajudante de pedreiro e outros trabalhadores menos preparados intelectualmente. Mas Florianópolis tem coisas que até a própria razão desconhece. Aqui até arquiteto põe a mão na ferramenta e a usa como intrumento de espertice.
  
    É o caso da arquiteta diretora de Planejamento do Ipuf, Cristina Piazza. A profissional da equipe do não menos "braçal" Dário Berger, resolveu picaretear justamente no chão onde ganha o pão. No IPUF.
 
Leia matéria completa aqui. Beba na fonte.

Nenhum comentário: