terça-feira, 6 de dezembro de 2011

O Pintinho Amarelinho e a mobilidade urbana

  Tem aquela música infantil do Pintinho Amarelinho, não tem? Essa eu cantei a vida inteira. Com quatro filhos e uma neta, é uma das mais presentes no repertório.
    Tem a da baratinha...que diz que tem, do sapo que não lava o pé, da pombinha branca...enfim, um arsenal de músicas que fazem a nossa interação com os pequenos em momentos de alegria.
    Pois não é que a minha neta, Luisa, virou o Pintinho Amarelinho na peça de fim de ano da sua escolinha? A expectativa era grande!
    Imaginava a perfomance da minha neta no palco, sucesso absoluto. 
    Combinei com a Gisa, sairmos mais cedo do centro para não pegar trânsito. A festinha era no Centro Comunitário do Rio Tavares.
    Às 5:30h partimos rumo ao sul da Ilha. Quando passamos o túnel Antonieta de Barros já estávamos da quinta versão da música Meu Pintinho Amarelinho. O esquenta para a apresentação da minha neta era qualquer coisa.
    Liguei para a minha filha e avisei: - Não deixa começar ainda, já estamos chegando.
    Cerca de 300 metros do elevado do Trevo da Seta o trânsito parou. Deve ser apenas a sinaleira fechada, pensei. Tornei a ligar e falei que já estávamos chegando. Afinal, faltavam apenas cerca de 8 km.
    Ledo engano! Ficamos 45 min parados no viaduto do Dário!
    Quando a alegria se transformou em ira, tive tempo para refletir sobre esse bando de corruptos que administram a nossa cidade e só pensam em obras que beneficiam os automóveis. Transporte urbano de qualidade dá dinheiro todo o dia. Túnel, viaduto e duplicações dão dinheiro apenas uma vez, para a empreiteira e para o contratante!
     Perder 50 min para percorrer 15 km às 5:30h da tarde em Florianópolis é o fim...serafim!
    Respirei fundo e me contentei em cantar as músicas infantis enquanto esperava. É claro que desfiei o repertório inteiro! Affe!!!!

Nenhum comentário: