sexta-feira, 22 de junho de 2012

O mistério da obra na Av. Othon Gama D’Eça


      Na Ilha dos casos e ocasos o assunto é um só: qual o real motivo da megaobra realizada pela prefeitura de Florianópolis na Avenida Othon Gama D’Eça?
     Como a prefeitura não deu qualquer explicação à população, crescem os rumores de que a obra, na verdade, tem como único objetivo atender aos interesses de construtoras que erguem espigões naquela que é considerada uma das principais e mais movimentadas avenidas do Centro de Florianópolis.
     As imagens reforçam as suspeitas. Uma das obras, que numa referência para quem nasceu aqui fica no terreno da antiga Kimoto, uma verdadeira cratera foi aberta para construção das garagens subterrâneas do edifício. Não são poucos os que afirmam que a tal obra da prefeitura é essencial para evitar o alagamento da parte subterrânea, já que pela região passava antigamente um córrego.


7 comentários:

Anônimo disse...

não tenham dúvida que a obra atende interesses da construtora. porém, segundo alguns moradores, de modo geral, vai evitar alagamentos.

Anônimo disse...

Misterio nenhum.

Escoamento dos predios dos koerich.

Alias, o predio pronto ao fundo da foto é aquele que afundou edificios residencias aos entorno cujos donos estao até hoje sem rescarcimento.

Ah.. parece que o Rauen vai resolver o caso deles rsss..

carlos disse...

Na verdade, o tal córrego continua passando por ali, só que canalizado, tal qual o rio da Bulha. Seja como for, acho bom fazerem a obra, já que os alagamentos afetam a vida de todo mundo que anda por ali, não só o tal futuro prédio. Ano passado, a esquina da Rio Branco ficou com quase um metro de água, se esses tubos evitarem isso, estamos no lucro. Duro é ter que aguentar a incompetência dos executores da obra, e da GMF, que niguém vê por lá pra tentar por ordem no caos do trânsito que se forma com as obras.

Anônimo disse...

Canga

Olha o cenário politico, usarei pseudonimo, publique se achar por bem.

O conglomerado de mídia, ávido pela propaganda oficial, apoia o prefeito agroboy(seria agrogirl?) e seu canditato fantoche da confraria quase secreta.

Como não é de sua natureza, o platyrhynchos (pato) não decolou.

Agora a trupe de Avenida Ipiranga se pendura no Casa Feliz.

Como já falava vó Maria em Tramandaí, quando o barco afunda, a ratazana pula primeiro, como na baleeira do pato.

Se a tão caçada bela comunista disparar nas pesquisas, aí a turma da Avenida Ipiranga vai dar um 180o e sair com discursos tipo "Ser comuna é Cult"

Não culpo eles, vida de parasita não deve ser nada fácil ...

Jose Henrique Orofino da Luz Fontes disse...

Não sou advogado de defesa da PMF, muito pelo contrário. O que pode ser observado é que a canalização de drenagem instalada visa resolver o problema de enchente no cruzamento das Avenidas Rio Branco e Osmar Cunha. Ocorrendo uma chuva de maiores proporções aquela região enche e inunda o subsolo de todos os edifícios existentes, inclusive o do SEBRAE que fica mais acima na Avenida Rio Branco. O ponto onde está a edificação objeto da matéria é atendido pelo canal de drenagem existente e em pleno funcionamento, canal este que nasce na Travessa Madeira Neves, passa pela Avenida Trompowsky, cruza as Rua São Jorge, Presidente Coutinho e Avenida Rio Branco, passando sob edificações antigas segue para a Rua Dom Jaime Câmara quando volta para a Avenida Rio Branco, passando atrás do edifício do INSS, depois volta para o leito da Avenida Othon Gama d'Eça, passando atrás do Condomínio Casa do Barão para depois pegar uma das travessas da Bocaiuva para finalmente chegar ao mar. Antes de favorecer a construtora a que o colunista se refere poderia atender a uma autoridade municipal em uma casa da esquina da Avenida Rio Branco. É um grande serviço que está sendo prestado à cidade de Florianópolis.

Anônimo disse...

A pergunta é? Porque só agora, na véspera da eleição?

Anônimo disse...

Tá, e algum de vcs se perguntaram onde vai escoar essa agua toda?? Vao ter que quebrar a beira mar tambem gente, nao adianta colocar tubos se a boca principal que vai parar no mar é a mesma...