terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Ecos de 2011: O caso Tridapalli

    Por um pouco de preguiça e também pela pouca importância do fato deixei de publicar, ano passado, esta intimidativa cartinha que recebi do advogado Nilton Macedo Machado. 
    Dizendo-se advogado do Dr. Rodolfo Cezar Ribeiro da Silvra (sic) Tridapalli, Juiz de Direito Substituto de Segundo Grau no Tribunal de Justiça de Santa Catarina, o Dr. Nilton pede explicações (em negrito, quase gritando) e também que eu me retrate sobre o que escrevi a respeito do seu cliente. Leiam a matéria aqui que é bem interessante.
     A matéria é sobre um rolo brabo, mais um, que o secretário Milton Martini se meteu. O juiz Tridapalli aparece no rolo livrando Martini, desbloqueando seus bens que haviam sido bloqueados por outro juiz. 
     Só que nesta história tem dente de coelho. Parece que o juiz Tridapalli deveria ficar afastado da história por vários motivos. Existe suspeitas de ligaçòes familiares com pessoas envolvidas na falcatrua.
    Abaixo a cartinha, depois algumas informações sobre as ligações de Tridapalli com o caso:
 
Prezado Sr. Sérgio Rubim!

Sou advogado do Dr. Rodolfo Cezar Ribeiro da Silvra Tridapalli, Juiz de Direito Substituto de Segundo Grau no Tribunal de Justiça de Santa Catarina, prolator da decisão no Agravo de Instrumento o secretário Milton Martini, referida em seu blog, no último dia 08 do corrente, com o título “Descoberto outro negócio suspeito na ‘Casa Martini’”.


Considerando que a matéria publicada no blog lança dúvida/suspeita sobre a pessoa do Dr. Rodolfo, extremamente ofendido com o texto (“A super exposição dos negócios do secretário Martini na imprensa está causando constrangimento em outros setores envolvendo conselheiro do Tribunal de Contas e um juiz substituto do Tribunal de Justiça no lamaçal. (vem aí matéria especial sobre os envolvidos)”, solicito-lhe explicações acerca da afirmação e que, ao mesmo tempo, seja publicada nota no mesmo local com retratação do conteúdo ofensivo (um juiz substituto do Tribunal de Justiça no lamaçal. (vem aí matéria especial sobre os envolvidos) para que a verdade seja exposta.


Aguardo sua manifestação.

NILTON MACEDO MACHADO
OAB/SC 19360


Publicado no blog do Moacir Pereira:
Cesar dos Santos diz: 3 de novembro de 2011
Tridapalli, deve ser parente do Tridapalli lobista e que tem contratos no CIASC e FAZENDA, ligado diretamente com essa Knoware, desse coitado laranja Rubens. Verifiquem se são parentes os dois tridapalli, se forem, fechado o esquema. Muita coincidencia o desembargador cassador da liminar ter o mesmo sobrenome (que não é um silva) desse empresario e lobista ligado diretamente a knoware, frequentador assiduo da sede da knoware no terrafirme. Deve ser até sócio ou laranja desta empresa tambem. Quantos picaretas, incrível.

Outro Tridapalli 
    Em todas as licitações que a empresa Knoware se apresentou, tanto na Secretaria de Educação com na Administração a empresa Gabarito Informática também aparece. Seu diretor se chama Francisco Tridapalli. 
    Teria algum parentesco com o impoluto Juiz de Direito Substituto de Segundo Grau do TJ, Dr. Rodolfo Cezar Ribeiro da Silva Tridapalli ?


Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Ecos de 2011: O caso Tridapalli": Será que vai começar uma moda aqui de encontrar blogueiros que denunciam a corrupção pendurados pelo pescoço como nosso querido Amilton Alexandre???
Jean 


Canga: Não Jean, isso não vira moda. Aqui o buraco é mais embaixo!
 
L.A. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Ecos de 2011: O caso Tridapalli": E você não se intimidou, Canga? Não se escondeu debaixo da cama? Não contratou seguranças particulares? Nem sequer respondeu ao causídico?

Um comentário:

Anônimo disse...

Bandido de toga eu já sabia que existia, agora bandido de toga substituto?? Essa é novidade!!!