quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Os sem cheques

     Por Marcos Bayer

     Na política, só enriquece quem herda ou bota a mão na botija. Com o salário dá para viver com dignidade, apenas. Dele não se faz fortuna. Aliás, o espírito da República não é enriquecer seus servidores, apenas dar a eles as condições para que possam suportar as pressões e defendê-la dos larápios. A República precisa dos homens íntegros, sob pena de sucumbir. Nascemos todos capitalistas, pois mamamos para sobreviver. Lutamos para armazenar. Tornar-se um socialista é uma depuração do espírito. E a evolução dele é condição necessária para o melhoramento da raça humana. Em todas as religiões encontraremos suporte moral para confirmar o enunciado acima.

     O mundo e o homem são, também, constituídos por símbolos. Entre eles, a simbologia do poder, e, como conseqüência a política.
     Das formas de governo concebidas na Grécia antiga, passando pelo SPQR Senatus Populusque Romanus, a dignidade e a honorabilidade são características fundamentais e necessárias ao homem político. O Senado Romano é uma enciclopédia vivida do caráter humano.
     Não por acaso, o poeta Virgílio (70 19 a.C.), pronunciou e a História escreveu: Lembra-te, romano, de que esta será a tua missão: governar as nações, manter a paz sob a lei; poupar os vencidos; esmagar os soberbos.
     A atividade política no Brasil, nestes últimos anos, chegou ao fundo do poço. A canalha se sobrepôs à virtude.
     Sinal dos tempos? Culpa de uma elite governante que explorou e explora o país desde a fundação das capitanias hereditárias?
     É a mídia que faz o impostor, ou é impostor que se faz pela mídia? Pode a República suportar o monopólio da informação, cujas concessões ela autoriza?
    O caráter da República, como a vela, queima para iluminar o caminho dos cidadãos. Enquanto durar a chama haverá luz. Combater os que negociam e subtraem da República é dever de todos. Vencer os corruptos é o mais recomendável. Lutar contra eles é imprescindível.

    A luta política tem sentido e faz-se necessária, sobretudo, quando o objetivo final é a preservação dos conceitos republicanos.

    A forma de governo escolhida pelo homem do século XXI é a democracia. Através dela, realizar o bem comum e defender a República dos abutres é, talvez, a mais digna atividade do homem político.
    No mundo moderno, os que têm cadastro pagam com cheques. Os corruptos, à vista, pagam e recebem em dinheiro sonante.

4 comentários:

Anônimo disse...

Gerenciar pessoas(governar)talvez seja a mais ingrata atividade que alguém possa exercer. Não há dinheiro que compense esse tempo perdido!

BV

Márcio Dison disse...

Continuas afiado, meu amigo!

Anônimo disse...

Valeu, Márcio...

Anônimo disse...

So pra lembrar, o TCE vai fazer diligência na Irlanda para ver se o Shom do Andre Bocelli ainda pode ser realizado não e um absurdo.