quarta-feira, 18 de abril de 2012

Procon notifica SC Saúde

Este blog avisou a população, os 180 mil funcionários públicos segurados, o Ministério Público, a Justiça e a Alesc, que o novo plano de saúde se tratava de um baita "mal feito" da Secretaria de Administração do governo com o Consórcio Santa Catarina do qual faz parte a ex-secretária do secretário de saúde e a Federação das Unimeds com o aval do Tribunal de Contas. Ninguém levou à sério. Taí o resultado. Leia a denúncia completa AQUI.

 
 
Deu no ND

    O Procon de Florianópolis notificou o Plano SC Saúde para que em dez dias apresente a relação dos médicos conveniados e clínicas especializadas, além dos locais de atendimento aos segurados na Capital. A notificação do Procon aconteceu sexta-feira passada, depois de reclamações recebidas pelo órgão municipal do consumidor. Segundo o diretor do Procon, Marcos Rosa, o caso pode configurar como não cumprimento da oferta. “Os segurados queixam-se que não encontraram na Capital o atendimento na especialidade oferecida pelo cadastro do plano”, disse Marcos Rosa, que anunciou uma parceria com o Procon Estadual para identificar outros casos fora de Florianópolis.
    Segundo os casos registrados no Procon, um segurado de Florianópolis procurou um urologista no hospital da Lara Ribas da Polícia Militar, e como não tinha teve que buscar outro em são José. Outro segurado acusou falta de dermatologista.
    As denúncias podem virar um processo administrativo e render multa ao Plano. A ação do Procon tem base no Código de Defesa do Consumidor, que fixa prazos máximos para o atendimento – consulta básica (pediatria, clínica médica cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia) em até sete dias. Demais especialidades em até 14 dias. Além do Código do Consumidor, o Plano SC Saúde pode ter descumprido itens da Agência Nacional de Saúde, que regulamenta os serviços de saúde.
    A assessoria jurídica da secretaria de Estado da Administração confirmou o recebimento da notificação e informa que está analisando o documento para responder.

2 comentários:

Anônimo disse...

Acho que de início a solução é mudar o nome do plano de SC Saúde para SOS SAÚDE, fica bem melhor, já que desde o seu lançamento, essa "merda" de plano continua agonizando. Onde estão os tão combativos lideres sindicais que nada fazem. Como é que pra deflagrar "greve política" os lideres sindicais rapidinho se reunem. Já está mais do que na hora do Ministério Público e Tribunal de Contas (se é que ainda existe) ficalizarem, viagiarem, questionarem, investigarem o por que dessa mudança toda assim tão rápida. Será que alguém obteve alguma coisa com isso? ESTRANHO NÉ!Com a palavra as autoridades fiscalizadoras.
PS: Ia esquecendo, Canga, por favor tudo que apurares divulga no tee blog, já que o MP e o TC só fazem de contas que fiscalizam.

Anônimo disse...

Tens toda a razão, existem órgãos públicos que se omitem em ver a verdade é mais cômodo colocar uma venda nos olhos do que a enxergar a verdade nula e crua.Como eles ganham seus altos salários, gordas gratificações, deixa como está, quando precisam de médicos pagam ou tem outro plano que lhes dá todas as regalias.
É vergonhoso dizer que são autoridades
fiscalizadoras, onde está a honra e a moral dessas pessoas?
Onde estão colocando o dinheiro público?
Santa Catarina mostra a tua cara, cadê nossos valorosos servidores públicos que ganham apenas para sobreviver e que quando precisam de uma assistência médica não o tem como deveriam.