sábado, 21 de maio de 2011

Este é um país de ladrões!

Em 1983 este blogueiro já denunciava a quadrilha da alesc
Por Sérgio Rubim
    
Depois que deputado o petista Jailson Lima denunciou a vergonhosa rede de ladrões que há anos sangram os cofres públicos através de aposentadorias fraudulentas a imprensa tradicional, deputados, políticos em geral e personalidades públicas surgem na mídia com a boca aberta de estupefação.

Pura hipocrisia!
 
    No momento que professores tem que se humilhar e sair às ruas lutando por um salário digno que lhes permita viver e educar cidadãos, quando a saúde pública chegou à falência terminal, estes parasitas drenam mais de 1 milhão e 700 mil mensais dos cofres públicos
    Todos sabiam, sabem e, grande parte destes cínicos, se locupreta com estes roubos. O comportamento da imprensa tradicional então é o mais escandaloso. Toda a mídia, da RBS à RIC Record, tinha a lista com os nomes dos larápios. Nomes e respectivos salários. Engavetaram a lista e ficaram apenas no mise-en-scène.    

    Como a denúncia foi feita por um deputado se sentiram na obrigação de noticiar. Mas ficaram apenas no barulhos. Editorias vementes na forma mas vazios no conteúdo. Os nomes dos honoráveis corruptos dormiam nas gavetas de alguma editoria do DC e do Notícias do Dia. Somente após este blog publicar nomes, sobrenomes, salários, parentes e vizinhos que a imprensa comprometida trouxe a lista à luz.

    É assim que funciona. A drenagem de dinheiro dos cofre públicos conta com uma grande rede de proteção subterrânea que vai desde a imprensa, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Maçonaria, OAB até a Igreja. São todos honoráveis e irmãos.

    Nenhuma destas instituições aparece em público para nos defender contra os predadores do nosso dinheiro. Nenhum padre faz esta denúncia em seus sermões nas missas onde costumam vomitar suas falas de dominação ideológica na cabecinha das suas ovelhas. Todos tem culpa e são parte integrante da quadrilha.

Este é um país de ladrões!

     A corrupção, sim porque isso é corrupção, na Assembléia Legislativa é endêmica. Não é de hoje. Existe desde sempre! Em 1983, quando fui anistiado e voltei do Uruguai após três anos de jornalismo combativo, criei aqui o Novo Jornal. Eu e o meu parceiro Jurandir Camargo.

    Naquela época já denunciávamos as quadrilhas e os corruptos da Alesc. Estão todos aí de novo. E ninguém sabia de nada? Nem a imprensa? E os médicos que atestaram as falsas doenças? São todos cúmplices.

   
João deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Este é um país de ladrões!": Prezado Rubim,
Um colega de trabalho me encaminhou um e-mail com sua denúncia e muito provavelmente passarei a ser leu leitor. Gosto desse tipo de jornalismo e espero ver um desenrolar positivo dessa sujeirada toda na Alesc. Esses que se locupletam devem pagar de volta cada centavo!
Abraço,
João 
 
 Canga,
O comentário "
É assim que funciona. A drenagem de dinheiro dos cofre públicos conta com uma grande rede de proteção subterrânea que vai desde a imprensa, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Maçonaria, OAB até a Igreja. São todos honoráveis e irmãos" está no melhor estilo do jornalismo ideal.
Grande síntese: São todos honoráveis e irmãos.
Toca ficha.
Parabéns.

Fernando Silva

7 comentários:

Anônimo disse...

Eai?? Os estudantes que fazem as manifestações do passe livre, os partidos de oposição, a sociedade civil organizada, os professores, vão deixar isso assim??
Cadé as manifestaçoes?? Vamos invadir a ALESC até isso acabar...
Vamos parar de falar e vamos nos organizar e fazer!!!!

Lia/floripa disse...

Revoltante. E saber que a Secretaria da Saúde não fornce nem bolsas infantis de colostomia, cada um que compre o que precisa.Mais ainda, pacientes terminais do Cepon, com buracos na barriga frutos de fístulas enormes, são obrigados a ficar fedendo com curativos improvisados de gaze, bolsas que não dão conta do conteúdo excretado, porque o governo não fez licitação para compar sistemas fístulas, especiais para tais casos. Os funcionários e médicos sequer sabem que existem os produtos, coisa que já foi licitada pelo estado de Pernambuco, já é usado como material de rotina no HU da Fac. Fluminense de Medicina. A tão 'propalada qualidade de vida de SC' não chega aos pobres do Cepon. Não quiseram nem aceitar a oferta do fabricante de testar o material que seria fornecido gratuitamente para e tudo em nome de economia de dinheiro e de burocracia. Nem mesmo aceitam qdo familiares dos pacientes levam as novidades, olham torto, talvez humilhados pelo fato de saberem menos, ignorarem os avanços, mesmo sendo liberados para Congressos a fim de se atualizarem. Não moveram um dedo de apoio. Não conhecerem chega só a dar pena, tenho medo de pensar que sabem mas escondem e não pedem para não dar 'despesas', o que seria bem pior.
Mas é bom que tudo isso aconteça, quem sabe os orgulhosos papudos que cantam tantos louvores ao estado que é um dos campeões de falta de saneamento básico, perdendo até para estados mais pobres do NOrdeste, fiquem um pouco mais humildes.
Dos aposentados cardiopatas, conheci um que já morreu ( de outra coisa). A viúva ficou muito bem obrigada, boa pensão, apartamento quitado.
Dinheiro fácil que agora faz falta para comprar uma bolsa de colostomia que custa 515 reais particular, 238 se for para estado/hospitais. Os doentes de verdade, sem ricas mesadas, que se virem com paninhos de gaze e esparadrapo.

O Juca continua trabalhando como médico e não só. Foi vereador e usou a má influência para embarcar como passageiro vip no trem da alegria, junto com o poderosos Marcos Vieira, um bando de safadas, incluindo diretoras de escola que faziam cabotinagem eleitoral para ele e seus chefes. Homem nojento como as fulanas que ajeitou em cargos.
Tenho asco de políticos, desde os anos 70, meu voto não dou e minha alegria termina na rebeldia de votar zero zero confirma.

Anônimo disse...

A maioria das aposentadorias ocorreram no ano de 1982, ano de eleição. Governador Jorge Bornhausen, candidato do governo Esperidião Amin. Acho que não preciso dizer mais nada.

João disse...

Prezado Rubem,
Um colega de trabalho me encaminhou um e-mail com sua denúncia e muito provavelmente passarei a ser leu leitor. Gosto desse tipo de jornalismo e espero ver um desenrolar positivo dessa sujeirada toda na Alesc. Esses que se locupletam devem pagar de volta cada centavo!
Abraço,
João

João disse...

Sérgio, perdoe-me por escrever seu nome de forma equivocada! Pode corrigir antes de publicar o comentário, por favor?
Abraço,
João

Anônimo disse...

Que decepção! Que Absurdo!

Anônimo disse...

E com tudo isso o povo brasileiro e catarinense, continua deitado eternamente em berço explendido.
Que país é esse!
E vida de gado, povo marcado, povo feliz... está certo o compositor!