sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Do amigo Dario de Almeida Prado Jr.

Canguita.
Desde setembro de 2010 sou beneficiário do Tratamento Fora de Domicílio –TFD, proporcionado pela Secretaria de Saúde do Estado de SC em casos de alta complexidade não tratados por aqui, com recursos do SUS, para que eu possa ter atendimento no Instituto de Ortopedia da Faculdade de Medicina da USP – Hospital das Clínicas de São Paulo, SP. Pelo TFD venho recebendo passagens e modestas diárias de R$24,75, sempre pagas “a posteriori”. Tem sido um bom e atencioso tratamento por parte dos funcionários do TFD da Grande Florianópolis, devo afirmar. Eis que, ao procurar as passagens para mim e minha acompanhante, nesta semana, deparei-me com o seguinte aviso:
“COMUNICADO
Em função da mudança de gestão e alterações do suprimento do aporte de recursos para ajuda de custo, sofrerá um atraso no pagamento das diárias a partir do dia 1º de fevereiro de 2011, sem previsão para retorno.
Tânia Regina da Silveira - 18ª GERSA-SDR-GRAN-FPOLIS”.
Procurei uma explicação junto á sempre atenciosa Andréia, que nos atende. E me foi explicado que o aviso significa:
- Serão interrompidos os pagamentos das diárias a partir daquela data;
- Não há prazo para a normalização dos mesmos;
- E as diárias devidas durante essa interrupção não serão pagas.

- As passagens continuarão a ser fornecidas.
Serei operado no dia 31 de janeiro próximo, num procedimento muito complexo,
 e segundo os médicos, deverei ficar em São Paulo com minha acompanhante até minha alta hospitalar, provavelmente o fim de fevereiro – na melhor das hipóteses. Fiquei muito preocupado. As diárias serão essenciais para minimizar os custos, certamente mais elevados, que terei.
 
 Entrei em contato com a Ouvidoria do SUS e apresentei o fato à 33ª Promotoria da Cidadania e Saúde - afinal são muitos os pacientes que serão prejudicados.
PS: Se bem que a Promotoria de SC é de desanimar, ainda mais quando ouvimos de uma pessoa que lá trabalha: "Eu nunca procuraria a Promotoria para lutar por meus interesses - não funciona mesmo. Entraria com um mandado de segurança, que aí funciona e garante direitos."

Pasmen!

Um comentário:

Anônimo disse...

Pasmei mesmo, ao ler tal postagem. Pois, em inúmeras vezes procurei o órgão, ao qual fazem a referência, e SEMPRE, tive todas minhas solicitações atendidas. Tenho só a agradecer, por todo o trabalho e empenho, diponibilizado, por quem lá trabalha. E trabalham mesmo!