quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Joinville: Hospital não paga salários de médicos

Joinville, 26 de outubro de 2011. 

    Caro jornalista Sérgio Rubim,
    Primeiramente, quero te cumprimentar pelo "pé na boca" do Beto Gebaili! Sensacional o post sobre a "chupada"!

    Mas meu assunto é outro: Sou médico, formado desde 1994, com duas especializações e mais de 13 anos de estudo e preparo antes de cair no mercado de trabalho. No início desta semana, recebi aquela famosa ligação do gerente da minha conta no banco:

-Doutor, sabe o que é! Sua conta estourou! Acabamos de pagar um cheque..." Silêncio em ambos os lados das torres de telefonia celular... 

    Bem, até aí nada de mais! Estou exatamente na mesma situação de milhares de brasileiros que usam seu cheque especial até acabar. Raspando o fundo do tacho para terminar o mês, mas honrando os compromissos. Nada de mais, se eu não tivesse mais de treze mil reais para receber do Hospital Materno Infantil de Joinville. 

    Como o amigo (me permita chamá-lo assim) sabe, o Hospital Materno Infantil Dr. Jeser Amarante Faria é gerenciado por uma OS (Organização Social) que recebe valores do Governo do Estado de Santa Catarina para pagar seus fornecedores e médicos (estes contratados com Pessoas Jurídicas). Só que este mês, o salário não veio. Nem o meu e nem o de outros sessenta e tantos colegas que atendem milhares de pacientes vindos de todo o norte de Santa Catarina. Esperamos pacientemente por mais de três semanas pelo dinheiro que não chega. 

    O que me chateia (além da ligação do gerente do banco, é claro) é o fato da Direção do HMIJAF não prestar nenhum tipo de esclarecimento sério. Os diretores, que em dias normais andam pelo hospital, colocando a cabeça para dentro das salas e perguntando: - Tudo bem aí!? - agora desapareceram. Não atendem o telefone e quando procurados estão em reunião. 

    É interessante notar que o "desmonte" deste hospital começou exatamente após o Dr. Dalmo Claro ter sido alçado ao cargo de Secretário de Saúde do Estado. Pode ser paranóia minha, mas acessando teu blog, me dá um ruim. Você deve estar se perguntando: -Ué! Mas o que esse cara tem de mais! Ele é como outro médico qualquer do país! Trabalha muito, ganha mal e anda por aí com pinta de bacana e carro novo alienado! 
Concordo. Mas ainda assim eu gostaria de uma resposta. Até lá, vou continuar contando os dias para receber. 

    Um forte abraço. 
    Dr. Luís Roberto Bastian Cirurgião Pediátrico CRM - SC 6869 CPF 493 531 950-04 

    PS: erros de concordância e gramática são de minha exclusiva responsabilidade. Infelizmente não tenho a verve literária do Dr. Paulo César T. Bittencourt

Cangablog: É Dr. Roberto, enquanto isso o governo dá R$ 5 milhões para um campeonato de vela, paga milhões para uma empresa de fundo de quintal fazer um Diário Oficial Eletrônico que não não funciona e prepara uma grande maracutaia com uma empresa que vai gerir os fundos de saúde dos funcionários públicos. 
    Nunca se roubou tanto e tão escancaradamente neste estado. Todos roubam em todos os setores.  governo está loteado e cada quadrilha e poder "trabalha"com autonomia própria. Éstá como o governo dilma. Pegou o "negócio" de porteira fechada. As quadrilhas já estavam montadas pelo seu conterrâneo Luiz Henrique da Silveira e continuam aí.

3 comentários:

Anônimo disse...

Realmente a falta de carater está sendo um adjetivo de qualidade da nova gestão do governo,estamos vivenciando uma inversão de valores, nosso voto empoderou pessoas com total desvio de conduta e sem nenhum critério ético, mesmo com as pessoas mais informadas sobre seus direitos não conseguem mobilizar uma promotoria publica em sua defesa, pois os canalhas chegam primeiro ao poder, a indignação coletiva é um jeito de sofrer menos.DEMOCRACIA !!! RSPONSABILIDADE SOCIAL,SUSTENTABILIDADE???? palavras modernas dos discursos vazios da atualidade politica.DEMOCRACIA poderia ser uma atitude e deixar de enfeitar discursos de alguns pilantras.

Anônimo disse...

O que seria um carro alienado?

Anônimo disse...

Nunca houve tanta omissao por parte da Secretaria de Saude como nessa gestao do Dr. Dalmo. Hospitais sucateados, obras atrasadas, convenios misteriosos, contratos questionaveis. Imagina se tivessse ganho como deputado federal....